Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Mulher é morta após criticar o tráfico de drogas nas redes sociais

Publicado

em

Publicidade

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pediu nessa quarta-feira (21) a prisão de sete suspeitos de matar Hellen Alves de Oliveira. Segundo o MPRJ, a vítima, que morava na Comunidade do Caju, postou mensagem em uma rede social criticando o tráfico de drogas e isso teria desagradado os criminosos da região.

Hellen publicou postagem no dia 27 de fevereiro dizendo que um traficante armado em um ponto de venda de drogas assume o risco de morrer em um confronto com policiais. A “sentença” veio seis dias depois: após ser sequestrada e condenada à morte pelos criminosos, no dia 5 de março ela foi espancada, torturada e esquartejada. Seu corpo foi queimado, o que dificultou a identificação. Os restos mortais foram enterrados pelos traficantes.

Os sete suspeitos foram denunciados pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A denúncia foi apresentada pela 30ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 1ª Central de Inquéritos do MPRJ.


Você pode gostar
Publicidade