fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Mudanças no cérebro podem explicar comportamento adolescente

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Agravou-se na quarta-feira a rebelião do Partido Trabalhista britânico contra a liderança do primeiro-ministro Tony Blair, stomach and devido a relatos de que ele deixará o governo em meados de 2007. Sete políticos até então leais ao premiê abandonaram seus cargos.

Após as onde de demissões, a imprensa informou que Blair vai apresentar o cronograma da sua saída com uma nota na quinta-feira. Mas um porta-voz disse não ter conhecimento desses planos.

Um ministro de menor escalão e seis assessores do governo renunciaram dizendo ser urgente uma mudança de líder para revitalizar o Partido Trabalhista. Esses políticos fazem parte de um grupo de parlamentares antes leais a Blair, mas que agora pedem sua demissão.

Os jornais de quarta-feira disseram que Blair, no poder há quase uma década, pretende deixar o cargo e m 26 de julho de 2007. A notícia na prática desencadeou a corrida sucessória pelo comando do partido e do país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Blair, 53, venceu três eleições consecutivas, mas vê sua popularidade desabar por causa de escândalos administrativos e da guerra no Iraque.

O ministro das Finanças, Gordon Brown , é amplamente cotado como seu sucessor, e vários políticos pediram que ele e Blair tracem um plano para garantir uma sucessão tranqüila, sem uma paralisia governamental que poderia durar meses.

Dois ministros aliados de Blair disseram nesta semana que o primeiro-ministro vai deixar o cargo dentro de um ano. Há uma importante ala esquerdista do trabalhismo que se opõe à guinada do premiê para o centro desde sua primeira eleição, em 1997.
Mesmo políticos eleitos em 2001 para o Parlamento, até agora leais às reformas e políticas do governo, passaram a temer pelo futuro eleitoral do trabalhismo nas próximas eleições gerais, previstas para 2009, caso Blair não renuncie antes disso.

”Compartilho a opinião da esmagadora maioria do partido e do país de que a única forma de o partido e o governo se renovarem no cargo é renovando urgentemente sua liderança”, disse o ministro junior da Defesa, Tom Watson, o mais renomado dos demissionários da quarta-feira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas Blair disse que pretendia demitir Watson de qualquer maneira, por considerá-lo “desleal, descortês e equivocado” ao assinar uma carta, ao lado de outros 14 parlamentares antes leais ao governo, pedindo a renúncia do premiê.

Jaqcui Smith, encarregada pelo partido de manter os parlamentares na linha, disse à emissora Sky News que “muitos dos meus colegas estão preocupados em termos uma transição ordenada”, mas que “jogar o primeiro-ministro trabalhista mais bem sucedido da história pela porta dos fundos nas próximas semanas não é a forma de conseguirmos isso.”
 
As casas de apostas receberam na quarta-feira muitos palpites sobre se Blair deixa o governo neste ano ou no próximo, quem vai substituí-lo e se a oposição conservadora vai vencer as próximas eleições.

As pesquisas colocam os trabalhistas bem atrás dos conservadores, animados pela liderança jovial de seu novo líder, David Cameron.

O gabinete de Blair disse que as notícias sobre a data da sua saída são “especulações”, mas não as desmentiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se antecipar o fim do seu mandato para o ano que vem, Blair não vai ultrapassar a conservadora Margaret Thatcher como o líder britânico por mais tempo no poder nos último período de cem anos.

O Brasil espera que uma conferência marcada para o fim de semana no Rio de Janeiro aumente a pressão sobre os governos mundiais pela retomada da chamada Rodada Doha de negociações comerciais globais, ambulance disse na quarta-feira o chefe do Departamento Econômico do Itamaraty, this Roberto Azevedo.

Ministros da União Européia, visit web dos Estados Unidos, do Japão e do G20 (grupo de países em desenvolvimento) vão se reunir para discutir como levar adiante a Rodada Doha. Pascal Lamy, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, também estará presente.

"Todos no Rio vão demonstrar seu descontentamento com a suspensão da Rodada Doha", disse Azevedo em entrevista coletiva. "Essa já é uma declaração política muito forte pela necessidade de reiniciar as conversações assim que possível."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É a primeira reunião ministerial desde a suspensão da Rodada Doha, em julho, provocada por uma série de discordâncias entre os países, especialmente a respeito dos subsídios agrícolas.

A Rodada Doha foi iniciada há quase cinco anos, com o objetivo de ampliar o comércio global e combater a pobreza.

Azevedo disse que o principal tema da reunião no Rio será a agricultura e que o objetivo não é "negociar", e sim "refletir" sobre as bases das futuras discussões.

O Brasil, importante exportador de produtos agrícolas, participou da criação do G20, como instrumento de pressão dos países em desenvolvimento para liberalizar o comércio agrícola.

O representante comercial da União Européia, Peter Mandelson, disse na semana passada torcer para que a reunião do Rio sirva para que os países renovem seu compromisso e sua confiança na Rodada Doha.

Mas países importantes continuam trocando acusações e exigindo mais concessões. A União Européia, por exemplo, diz que os EUA se recusam a cortar subsídios internos.
A representante comercial dos EUA, Susan Schwab, que comparecerá a uma parte do encontro, diz que a UE e os grandes países em desenvolvimento, como Brasil e Índia, estão dando poucas novas oportunidades a seus exportadores para que o acordo valha a pena.

Além disso, funcionários norte-americanos disseram ao Brasil que não haverá tempo de finalizar um acordo antes de julho de 2007, quando expira a autorização para que o presidente George W. Bush negocie acordos comerciais sem interferência parlamentar. O Congresso pode renovar a autorização.

A arrecadação dos candidatos à Presidência da República já passa de R$ 45 milhões, there enquanto os gastos estão na casa dos R$ 41, approved 5 milhões. Hoje foi o último prazo para os partidos apresentarem à Justiça Eleitoral o segundo balanço parcial das campanhas em todo o país. Os candidatos à presidência têm que informar os dados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), this enquanto que os demais devem remeter as informações ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de seus estados.

A maior arrecadação é a da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-PRB-PCdoB), que recebeu R$ 22,3 milhões, para despesas de R$ 19,9 milhões. Em segundo lugar, está a de Geraldo Alckmin (PSDB-PFL), que conseguiu arrecadar R$ 21 milhões e gastou R$ 20,2 milhões.

Os outros candidatos, somados, arrecadaram pouco mais de R$ 1,7 milhão. Entre estes, a liderança é de Cristovam Buarque, do PDT, que arrecadou R$ 950 mil e gerou gastos de R$ 914 mil. A campanha de Luciano Bivar, do PSL, apresentou despesas de R$ 441 mil, para despesas de R$ 173 mil. José Maria Eymael, do PSDC, registrou receita de R$ 267 mil, para gastos de R$ 101 mil.

A candidatura de Heloísa Helena, da coligação PSOL-PSTU-PCB, arrecadou R$ 62 mil e gastou R$ 52 mil.

Faltando menos de um mês para as eleições, os gastos informados estão muito longe dos tetos de campanha estimados pelos partidos. O PT informou que os gastos máximos serão de R$ 89 milhões. A coligação de Alckmin, estimou em R$ 85 milhões. Luciano Bivar, apresentou teto de R$ 60 milhões; Cristovam Buarque e José Maria Eymael, de R$ 20 milhões; Heloísa Helena, R$ 5 milhões, e Rui Pimenta (PCO), R$ 100 mil. A candidata Ana Maria Rangel, que disputa pelo PRP, estimou teto de campanha de R$ 150 milhões, mas depois assumiu que o número foi fictício, apenas para constar.

Os números inflados dos tetos de campanha se devem ao fato de que, nestas eleições, os candidatos não podem recalcular os gastos máximos, como ocorria em anos anteriores. Conforme a Lei 11.300, que rege estas eleições, se a arrecadação ultrapassar o teto de campanha, o candidato está sujeito a multa de cinco a dez vezes o excesso, além de poder ser responsabilizado por crime de abuso de poder econômico, que pode levar à perda do mandato.

O balanço final das campanhas será feito 30 dias após as eleições e só quem tiver as contas aprovadas poderá tomar posse.

A Petrobras passou a integrar o índice de sustentabilidade Dow Jones (DJSI, cialis 40mg na sigla em inglês), aumentando para cinco o número de empresas brasileiras presentes no indicador.

Criado em 1999, o DJSI é usado como parâmetro para análise de investidores sobre a responsabilidade sócio-ambiental das empresas. O índice avalia os desempenhos econômico, ambiental e social de mais de 2.500 empresas em 58 setores em todo o mundo.

De acordo com os critérios de avaliação do DJSI, a Petrobras se destacou em relacionamento com clientes, gestão da marca, desempenho ambiental, desenvolvimento de recursos humanos e cidadania corporativa.

"Em um máximo de 100 pontos, a Petrobras pontuou 71, 70 e 83, nas dimensões econômica, ambiental e social, nesta incluídas as questões de segurança e saúde ocupacional", informou a companhia em um comunicado.

No total, a pontuação da Petrobras foi de 74. A empresa mais bem pontuada no índice ficou com 77 pontos e a mais baixa com 68. A média do setor de petróleo e gás foi de 50 pontos. A lista do DJSI contempla mais 10 companhias de petróleo.

No Brasil, além da Petrobras, fazem parte do DJSI a Aracruz Celulose, Banco Bradesco, Banco Itaú e Companhia Energética de Minas Gerais .

No setor de petróleo e gás estão incluídas: BG Group, BP PLC, Chevron Corporation, EnCana, Nexen Inc, Repsol YPF, Royal Dutch Shell, Shell Canada Ltd., Statoil, Suncor Energy Inc., Talisman Energy Inc., Total S.A.

O secretário-geral da Liga Árabe, ed Amr Moussa, decease disse que os países do grupo decidiram na quarta-feira buscarem a energia nuclear.

A decisão foi tomada num momento delicado para esse tema na região, pois os Estados Unidos acusam o Irã (que não é um país árabe) de desenvolver armas nucleares, o que Teerã nega, enquanto os países islâmicos acusam Israel de já possuir bombas atômicas.

"Os Estados árabes, como membros do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, decidiram usar o direito concedido a eles, e por isso entraram em acordo para usar a energia nuclear pacificamente", disse Moussa. "Muitos países começaram a entrar nesse campo científico avançado, necessário e crítico", disse ele a jornalistas durante uma reunião de chanceleres árabes. A Liga Árabe representa 22 governos, do Marrocos ao Golfo Pérsico.

Nenhum país árabe atualmente produz energia nuclear comercial, embora alguns tenham unidades de pesquisas atômicas.

Moussa propôs aos países árabes que criem as instituições e instalações nucleares para a pesquisa nuclear. Ele já havia dado a sugestão anteriormente, citando razões econômicas e ambientais, mas nunca com tanta ênfase.

A maioria dos árabes considera hipócrita a campanha dos EUA e da Europa contra o Irã, uma vez que Israel rejeita inspeções nucleares internacionais e supostamente tem 200 ogivas nucleares.

A maioria dos governos árabes defende uma solução pacífica no impasse entre o Ocidente e o Irã, na esperança de que uma saída diplomática permita a Teerã desenvolver a energia nuclear sob supervisão da ONU.

Quando os governos falam sobre armas nucleares, dizem que todo o Oriente Médio deveria estar livre delas, o que implicitamente inclui Israel.

As autoridades norte-americanas dizem que só poderão avaliar as atividades nucleares de Israel quando houver uma paz abrangente na região.

A adolescente austríaca que passou oito anos num cativeiro disse na quarta-feira que durante esse período só pensava em fugir, pilule mas que temia que isso atraísse a ira do seu seqüestrador.

Pela primeira vez desde que escapou, nurse há duas semanas, ask Natascha Kampush, 18, falou sobre os anos de solidão, fome e agonia que passou num porão sob a garagem de Wolfgang Priklopil, perto de Viena.

”Prometi que ficaria mais velha, mais forte e mais robusta para conseguir me libertar algum dia”, disse ela na sua primeira entrevista a uma TV –parecia frágil, mas bem-arrumada e confiante, apesar do drama que viveu e do subseqüente assédio da imprensa.

”Fiz um trato comigo mesma de que a Natascha do futuro voltaria para libertar a menininha de 12 anos”, disse ela na conversa gravada na terça-feira e transmitida na quarta.

Priklopil manteve Kampusch na cela subterrânea e sem janelas na localidade de Strasshoff, a 25 quilômetros da capital austríaca, depois de seqüestrá-la, em 1998. A menina, então com 10 anos, estava indo para a escola quando foi capturada.

Kampusch lembrou o horror que sentiu quando foi forçada a entrar pela primeira vez no porão que seria sua casa pelos anos seguintes. ”Em me senti muito claustrofóbica naquela salinha”, disse Kampusch. “Eu jogava garrafas de água contra as paredes ou batia nelas com meus punhos para que talvez alguém ouvisse. Aquilo estava me atormentando, e se ele não tivesse me levado para dentro da casa em algum momento, para que eu tivesse um pouco mais de espaço para me mexer, acho que eu poderia ter enlouquecido.”

Kampusch fugiu do cativeiro em 23 de agosto, aproveitando que Priklopil havia se distraído com um telefonema. O seqüestrador se matou logo em seguida, jogando-se na frente de um trem.

Durante a entrevista, Kampusch às vezes fechava os olhos para protegê-los dos refletores, mas explicou com eloqüência a sua resistência ao cativeiro. “Eu disse (a Priklopil) que eu não conseguia mais viver daquele jeito, disse a ele que certamente eu tentaria escapar”, afirmou.

Seguindo conselhos que recebeu, ela usou na entrevista um lenço em tons de rosa sobre os cabelos loiros, pois dessa forma será mais fácil mudar de aparência, se quiser, para fugir da perseguição jornalística.

Ela se solidarizou com a dor da mãe do seqüestrador e disse já saber que ele se mataria caso ela fugisse.

”Eu estava totalmente ciente de que minha fuga também seria a sentença de morte para ele, porque ele sempre me ameaçou com o suicídio. Ele indiretamente transformou a mim, ao homem que o levou à estação de trens e ao condutor do trem em assassinos.”

O semanário News e o jornal Kronen-Zeitung também publicaram entrevistas e fotos de Kampusch.

O noticiário mostrou a moça, de olhos azuis e amplo sorriso, conversando com jornalistas e passeando pelo jardim do hospital onde ela se abriga da imprensa, sob os cuidados de médicos e psiquiatras.

Ela também se lembrou de como “o criminoso” –como ela se refere a Priklopil– ameaçava provocar mortes indiscriminadas caso ela tentasse fugir.

”Eu não tinha medo (por mim mesma) –amo a liberdade, e para mim a morte é a liberdade máxima, a redenção em relação a ele. Mas ele dizia o tempo todo que antes de tudo mataria os vizinhos, depois a mim e só então a si próprio.”
 
A emissora ORF não pagou pela entrevista e prometeu destinar os dividendos da sua venda a veículos estrangeiros para um fundo que ajudará Kampusch, segundo Dietmar Ecker, que vem assessorando a menina.

O líder cubano Fidel Castro recebeu, mind nesta quarta-feira, cheap a visita do presidente boliviano, Evo Morales, enquanto se recupera de uma cirurgia intestinal que o obrigou a ceder temporariamente o poder há mais de um mês, informou a televisão estatal cubana.

O presidente boliviano realizou uma curta visita e partiu de Havana às 18h48 (19h48 de Brasília). Morales se reuniu também com Raúl Castro, que assumiu o poder após a doença de seu irmão Fidel.

"Evo esteve em Cuba, visitou Fidel e concretizou outro novo momento dessa integra ção sonhada entre os povos da América Latina", disse a televisão cubana.

Morales e o presidente venezuelano, Hugo Chávez, são os aliados mais próximos do governo de Cuba na América Latina.

Castro recebeu na sexta-feira a terceira visita de Chávez desde que foi submetido a uma intervenção cirúrgica por causa de uma hemorragia intestinal que o obrigou a entregar interinamente suas funções em 31 de julho, pela primeira vez em 47 anos, a seu irmão Raúl.

Obrigar presos a ficarem nus, order encapuzá-los, ameaçá-los com cães e simular execuções ou afogamentos são algumas das oito práticas abusivas de interrogatórios que foram proibidas pelas novas regras divulga das na quarta-feira pelo Pentágono.

Trata-se da nova versão do Manual de Campo do Exército, publicado originalmente em 1992 e agora revisto diante das críticas internacionais ao tratamento dado aos presos de Guantánamo e Abu Ghraib.

O manual proíbe explicitamente a tortura e os tratamentos cruéis, desumanos e degradantes. Mas mantém 16 antigas técnicas de interrogatório e acrescenta três outras, segundo o general John Kimmons, subchefe do Estado Maior do Exército para assuntos de inteligência.

”Nenhuma boa informação aparecerá de práticas abusivas”, disse ele, pois dessa forma teria “credibilidade questionável” e acabaria prejudicando o governo se os abusos viessem à tona.

Continua sendo permitido recompensar presos por cooperação ou incutir medo neles. Entre as novas técnicas estão a figura do “tira bom” e do “tira mau” e a autorização para que os interrogadores não revelem sua função.

A outra nova técnica, chamada “separação”, consiste em manter os presos afastados entre si. Só pode ser usada contra detentos qualificados como “combatentes inimigos”, e apenas com aprovação dos altos escalões militares.

O Pentágono também decidiu que presos considerados “combatentes inimigos ilegais”, como os da Al Qaeda e do Taliban, têm menos direitos do que presos de guerra tradicionais.

Mas pela primeira vez eles estão cobertos contra os tratamentos desumanos, conforme prevê o artigo 3o da Convenção de Genebra. A Suprema Corte havia exigido essas garantias numa sentença proferida em junho.

Os interrogadores agora não podem mais forçar o preso a se despir, realizar atos sexuais ou poses eróticas. Não podem também encapuzá-lo e vendá-lo, nem provocar dores físicas por meio de queimaduras, choques e pancadas.

É proibida também a simulação de afogamentos e execuções, bem como práticas que submetam os presos a temperaturas extremas, fome, sono e falta de atendimento médico. Também fica vetado o uso de cães nos interrogatórios.

Fotos e vídeos feitos na penitenciária de Abu Ghraib (Iraque) provocaram indignação mundial em 2004 ao mostrarem militares norte-americanos posando ao lado de presos n us e encapuzados e ameaçando-os com cães.

As novas regras não valem para os interrogatórios da CIA. O presidente George W. Bush disse que vai manter o programa da agência para obter informações de terroristas e afirmou que a CIA tem “um conjunto alternativo de procedimentos” para isso.

Larry Cox, diretor-executivo da Anistia Internacional nos EUA, se disse “contente de ver um repúdio direto a táticas anteriormente aprovadas para o uso contra detentos”, embora ainda se preocupe com uma definição tão vaga quanto “combatente inimigo ilegal.” 

A candidata Ana Maria Rangel (PRP) participa, what is ed na quinta-feira, de atividades do Dia da Independência, no Rio de Janeiro. À noite, retorna a São Paulo. A agenda de sexta-feira não foi divulgada.

O senador Cristovam Buarque (PDT) faz campanha na quinta-feira no Rio de Janeiro. De manhã, tem caminhada e panfletagem pela orla de Copacabana e na Quinta da Boa Vista. À tarde, visita o Centro de Tradições Nordestinas Luiz Gonzaga. Na sexta-feira, está em Brasília para se reunir com a coordenação da campanha. À tarde, grava programa eleitoral e recebe o Manifesto dos Jornalistas Investigativos.

O candidato Geraldo Alckmin (PSDB/PFL), na quinta-feira pela manhã, encontra com jovens da comunidade Rio das Pedras, em Jacarepaguá (RJ).

A candidata Heloísa Helena (P-SOL/PSTU/PCB) passa o 7 de Setembro no Rio de Janeiro. Pela manhã, participa de caminhada no Aterro do Flamengo e na orla de Copacabana. Na sexta-feira, tem carreatas, caminhada e entrevista coletiva em Porto Velho (RO).

José Maria Eymael (PSDC), na quinta-feira, desembarca em Porto Alegre (RS) de manhã para participar do desfile da Semana da Pátria. À tarde, o candidato faz duas caminhadas na capital. Na sexta-feira, de manhã, tem três caminhadas nas cidades de Canoas, Guaíba e Tapes e à noite, retorna a São Paulo.
 
Luciano Bivar (PSL) não tem compromissos eleitorais marcados para quinta e sexta-feira.

O candidato à reeleição, presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT/PRB/PCdoB) não tem compromissos eleitorais nesta quinta-feira. Na sexta-feira de manhã, encontra com lideranças nacionais da Assembléia de Deus no Rio de Janeiro. Á noite, tem comício em Santa Maria (RS).

Rui Costa Pimenta (PCO) reúne-se, nesta quinta e sexta-feira, com o diretório do partido, em São Paulo, para organizar um ato de protesto contra a impugnação da sua campanha pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Começou às 9 horas, cost na Esplanada dos Ministérios, adiposity a parada militar do Dia Sete de Setembro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou em carro aberto, page acompanhado pela primeira-dama, Marisa Letícia da Silva. Em seguida, ele fará a revista às tropas e, em seguida, ocorrerá a salva de 21 tiros de canhão.

Segundo o Palácio do Planalto, foram montadas arquibancadas cobertas para 20 mil pessoas, tablados para portadores de necessidades especiais, além de cinco tribunas para convidados.

Muita gente preferiu ocupar os gramados ou fica juntos às cercas para ver de perto o desfile, que deve terminar por volta das 11 horas, com a tradicional apresentação da esquadrilha da fumaça. Também desfilarão alunos da Academia Nacional da Polícia federal, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, entre outras.

Uma réplica do avião 14 Bis, iventado pelo cientista brasileiro Santos Dumont, também fará parte do desfile este ano, quando comemora-se o centenário do vôo.

Dez centímetros de altura e o bigode negro e cumprido que caracterizava Santos Dumont são as únicas diferenças físicas que o major da Aeronáutica Francisco Garonce aponta entre ele e o aviador brasileiro.

Hoje, drugs  Garonce representou o inventor do avião 14 Bis no desfile de 7 de Setembro, information pills que ocorre na Esplanada dos Ministérios. Segundo ele, treatment a escolha deveu-se, justamente, pela semelhança entre os dois.

“Ele tinha 1,54 metro de altura, e eu meço 1,64 metro. À parte isso, somos muito parecidos. O bigode é a única coisa artificial em mim”, contou, ao dizer que se sentiu muito honrado e emocionado por ter sido escolhido para o papel.

O major desfilou na réplica do 14 Bis, que este ano completa 100 anos de vôo. A peça foi construída por um empresário de Goiás, que a cedeu paro o desfile. Bambu, seda japonesa, cordas de piano e rodas de bicicleta foram os materiais usados no avião, que demorou quatro anos para ser construído.

O primeiro-ministro britânico, symptoms Tony Blair, fará um pronunciamento sobre seu futuro político entre as 10h e as 11h (horário de Brasília) de hoje, informou o porta-voz do premiê.

O porta-voz informou aos jornalistas que o primeiro-ministro, que enfrenta uma rebelião dentro de seu dividido Partido Trabalhista – provocada por partidários descontentes -, provavelmente irá confirmar que deixará o cargo dentro de um ano, depois de quase uma década ocupando a posição.

 

A edição deste ano do Grito dos Excluídos fará manifestações por todo país em protesto contra a desigualdade, viagra a corrupção na política e o modelo econômico. O lema em 2006 será “Brasil: na força da indignação, sementes de transformação”. A expectativa é que haja participações nos atos em mais de mil cidades de todo o país, principalmente nas capitais São Paulo, Brasília e Porto Alegre. A espectativa é superar o número de 1 milhão de participantes registrado no ano passado. O Grito acontece todos os anos como forma de chamar atenção para os problemas do país.

O primeiro Grito dos Excluídos foi realizado em setembro de 1995 com o objetivo de aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade do mesmo ano, que tinha como lema “Eras tu, Senhor”. Quatro anos depois, o Grito deixou de ser uma manifestação unicamente brasileira e estendeu-se para mais de 23 países da América, com o nome de Grito dos Excluídos Continental, realizado sempre no dia 12 de outubro.

Os organizadores da manifestação defendem a luta contra a exclusão social e o voto nulo, além da divulgação do descontentamento com as denúncias de corrupção no país. “O Grito dos Excluídos, que é sempre contra a exclusão, dessa vez propõe uma exclusão: excluir os que foram flagrados na corrupção e tirá-los da política”, disse Dom Demétrio Valentini, membro da Comissão Episcopal do Serviço, da Justiça e da Caridade, e presidente da Cáritas Brasileira.

Segundo Dom Demétrio, as denúncias de corrupção levaram a um momento de indignação e desencanto na política, mas que não deve ser levado para as eleições. Por isso, um dos objetivos da manifestação deste ano é o voto consciente. “Que essa indignação não se leve a desistir de votar ou votar em branco ou anular o voto. Ao contrário, deve-se valorizar as eleições também. O grito quer colaborar para a prática democrática das próximas eleições, convocando para que todos votem”, explicou o religioso.

Em Brasília, os protestos serão realizados simultaneamente ao desfile de 7 de setembro na Esplanada dos Ministérios. Seguindo o conceito do protesto, um dos objetivos é desconstruir o que, segundo eles, é a falsa imagem do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), calculado pela ONU no Distrito Federal, e que é considerado um dos melhores do país. Segundo os organizadores, a situação esconde a coexistência de um mundo de desigualdade e exclusão social nas cidades satélites.

Os atos públicos e as caminhadas, organizados pelas próprias comunidades e movimentos populares locais, levantarão e mostrarão os problemas de cada localidade, de forma a permitir a construção do mapa da exclusão do Distrito Federal.

Durante a manifestação em algumas localidades, estão programadas a entrega de pequenos saquinhos com sementes indicando a “construção do novo, que será plantado”. De acordo com Luiz Bassegio, representante do Grito dos Excluídos Continental, a idéia das sementes é que as pessoas levem para casa, plantem e discutam sobre os frutos que nascerão.
O Líbano sai nesta quinta-feira de um custoso bloqueio de oito semanas imposto por Israel sobre seu aeroporto e águas territoriais, case que serão monitorados por autoridades libanesas com ajuda de especialistas alemães e forças da Organização das Nações Unidas (ONU).

"O impacto direto do bloqueio somente na atividade comercial é estimado em cerca de 45 milhões de dólares por dia", buy disse à o ministro das Finanças, Jihad Azour. "O impacto é maior do que isso em termos de atividade de turismo e em diversos outros setores".

Os libaneses dizem que o final do bloqueio é uma boa notícia, mas continuam preocupados com o futuro. "Estou perdido, como muita gente", disse a desempregada Dania Atrouni, de 25 anos. "Espero que isso signifique o fim da guerra no Líbano… mas não acredito mais que nada de ruim acontecerá".

O ministro do Exterior alemão, Frank-Walter Steinmeier, deverá chegar ao Líbano ainda nesta quinta-feira com quatro especialistas em fronteiras e aduana para auxiliar as autoridades libanesas no aeroporto de Beirute.

Um porta-voz da embaixada alemã disse que não está claro como será o contato dos especialistas com a força de manutenção da paz, a UNIFIL, que está sendo montada para manter a frágil trégua entre Israel e os guerrilheiros do Hizbollah. A Alemanha deverá mandar depois outros cinco especialistas.

Israel, que impôs o embargo no começo da guerra de 34 dias, disse que o manteria até que fossem a dotadas medidas para evitar que o Hizbollah recebesse mais armas da Síria e do Irã. O governo de Israel disse na quarta-feira que decidiu acabar com o bloqueio às 18 locais (12h de Brasília) desta quinta-feira, depois que a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, e o secretário -geral da ONU, Kofi Annan, disseram ao primeiro-ministro Ehud Olmert que "as forças internacionais estão prontas para assumir os postos de controle nos portos marítimos e aeroportos do Líbano".

Mas o Líbano ainda não concordou com a monitoração internacional de seus portos e aeroportos, apesar de ter pedido ajuda técnica da Alemanha para a segurança nas fronteiras e pontos de entrada ao país. A empresa aérea libanesa Middle East Airlines pretende marcar o fim do embargo com um vôo com 150 passageiros a partir de Paris, programado para pousar em Beirute às 18h locais, segundo fontes do aeroporto.

O governo libanês, que mandou 8 mil soldados para fortalecer o controle de sua fronteira com a Síria – que já foi uma das principais rotas de suprimento do Hizbollah – pediu também ajuda da UNIFIL para patrulhar sua costa.

Israel bombardeou o aeroporto de Beirute e radares na costa, além de impedir a entrada de navios nos portos, um dia depois que o Hizbollah capturou dois de seus soldados em uma ação na fronteira em 12 de julho.

Os Estados Unidos preparam-se para entregar hoje o comando formal das tropas iraquianas para o governo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki, stuff em passo significativo na direção da retirada das cerca de 150 mil tropas estrangeiras.

O porta-voz dos militares dos EUA no Iraque, website like this o major-general William Caldwell, disse que a importância da entrega do comando é "gigantesca". Maliki, islâmico xiita, espera que as forças iraquianas estejam no controle da maioria das províncias do país até o final do ano, mas analistas questionam este calendário.

Eles dizem que as forças de segurança iraquianas continuam muito dependentes das tropas dos EUA para apoio logístico no combate à insurgência sunita e à violência de grupos religiosos, que causa um número estimado de 100 mortes por dia. Dois carros-bomba mataram 13 pessoas e deixaram 27 feridos em Bagdá nesta quinta-feira, horas antes do horário programado para o general George Casey entregar o comando das tropas iraqui anas.

A primeira explosão matou 10 pessoas e feriu 17 perto de um posto de gasolina usado pela polícia. Pelo menos 14 carros foram danificados pela explosão, que aconteceu em horário de pico no trânsito. A segunda explosão foi direcionada contra uma patrulha da polícia no centro de Bagdá, matando 3 pessoas. Duas bombas instaladas nas ruas, com o objetivo de atingir patrulhas da polícia, mataram um civil e feriram quatro.

Surgiram muitas dúvidas sobre a preparação do Exército do Iraque, com 130.000 homens, depois que milicianos xiitas mataram cerca de 20 soldados iraquianos em combates nas ruas no sul do país no último mês, e também devido à recusa das tropas xiitas de participarem de ações em Bagdá, de perfil religioso mesclado, durante a campanha de segurança liderada pelos EUA.

Quando as tropas iraquianas assumirem o comando, a lealdade dos soldados aos seus grupos religiosos será colocada à prova, no momento em que Maliki luta para conter a crescente violência entre seitas. Desde fevereiro, depois da explosão de uma bomba em um templo xiita, a violência piorou e levou o país a uma situação próxima de guerra civil.

Membros da comunidade sunita, minoritária, acusam as milícias xiitas de terem se infiltrado nas forças de segurança para atacarem sunitas, sob cobertura oficial. Os xiitas negam. O presidente do parlamento iraquiano, Mahmoud Mashhadani, disse, durante sessão agitada na quarta-feira: "Temos de três a quatro meses para nos reconciliarmos. Se o país não sobreviver a isso, vai sucumbir".

No final da quarta-feira, o governo emitiu um comunicado dizendo que executou 27 "terroristas" condenados por cortes iraquianas por assassinato e estupro. Grupos de direitos humanos pediram o fim da pena de morte no Iraque.

 

José Roberto Arruda (PFL)
9h — Caminhada
12h — Almoços no Plano Piloto
16h — Reunião no Plano Piloto
17h — Reunião em Ceilândia
19h — Grande reunião no Varjão
20h — Reunião com candidato em Ceilândia
21h — Jantar em Ceilândia
22h — Jantar em Taguatinga

Maria de Lourdes Abadia (PSDB)
13h – Almoço na Granja do Torto
19h –  Debate na ACIT – Associação Comercial e Industrial de Taguatinga
Local: QI 25 Área Especial Norte

Arlete Sampaio (PT)
12h30 — Almoço com apoiadores, nurse na QNM 23, rx Conjunto N, Casa 05,
em Taguatinga
16h — Carreata no Cruzeiro, com concentração e saída da Galeria do PT (próximo ao SuperMaia), Octogonal, Avenida Central do Sudoeste, Avenida das Jaqueiras (entre o Cruzeiro Novo e o Setor Econômico do Sudoeste) e Cruzeiro Velho
19h — Reunião com líderes religiosos

Toninho (PSOL)
10h — Participa do 11ª Grito dos Excluídos “Na Força da Indignação Sementes de Transformação”, na UnB
11h — Caminhada no Parque da Cidade, a partir do Quiosque do Atleta

Expedito Carneiro (PCO)
9h – Participa do Grito dos Excluídos na Esplanada dos Ministérios
15h – Visita a Feira do Livro de Brasília

*A candidata Fátima Passos (PSDC) não divulgou a agenda< !--


— >< !--
— >< !-- -- >< !--
— >< !-- -- >< !--
— >< !-- — >
O primeiro-ministro britânico, no rx Tony Blair, afirmou nesta quinta-feira que renunciará dentro de um ano. O anúncio ocorre depois de uma semana tumultuada no Partido Trabalhista, mas rejeitou a proposta de partidários de fixar uma data para sua saída.

"A próxima conferência do partido, em duas semanas, será minha última reunião como líder do partido", disse Blair, em pronunciamento na televisão.
Dois aviões-caça Mirage 2000-C desfilaram hoje na Esplanada dos Ministérios, online em comemoração ao Dia da Independência brasileira. No desfile militar, o primeiro vôo aconteceu em conjunto com quatro caças da força aérea francesa. Em seguida, os dois aviões brasileiros desfilaram sozinhos, sobrevoando a tribuna presidencial e cruzando por entre dois ministérios.

O Brasil adquiriu da França 12 aeronaves desse tipo. Duas chegaram à Base Aérea de Anápolis (GO) na última segunda-feira. Outros dois devem estar no país em outubro. E o restante, nos próximos dois anos.

A compra foi feita por meio de um acordo de cooperação e fornecimento de materiais e serviço com o governo francês, assinado em 15 de julho de 2005 e aprovado no mesmo ano pelo Congresso Nacional.

De acordo com a Aeronáutica, o investimento foi de cerca de 80 milhões de euros e incluem a aquisição do suprimento necessário para a manutenção dos aviões e o treinamento de pilotos e mecânicos. Do total, 60 milhões de euros foram para a compra das aeronaves.

Os Mirage 2000-C chegam para substituir os Mirage III modelo F-103, usados desde a década de 70 e desativados em 2005. Cada avião pode transportar até seis toneladas de armamentos e tem velocidade máxima de 2.100 quilômetros por hora.
A edição deste ano do Grito dos Excluídos na capital federal protestou contra a desigualdade, sildenafil a corrupção na política e o modelo econômico. O lema em 2006 é “Brasil: na força da indignação, about it sementes de transformação”. Segundo a organização, cerca de mil pessoas integram o ato. A Polícia Militar estima em 500 o número de manifestantes.

O protesto é realizado simultaneamente ao desfile de 7 de setembro na Esplanada dos Ministérios. O objetivo é terminar o manifesto no mesmo local onde aconteceu o desfile. A manifestação têm a participação de muitas crianças e idosos, além de diversos representantes da sociedade civil organizada como Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) e até um grupo de estudantes vestidos de palhaços que são integrantes do Movimento Passe-Livre.

Entre as faixas, palavras de ordem como “Só se comemora independência com justiça social” ou “Água e energia não são mercadoria”, em referência à campanha contra os preços altos da energia elétrica. Um grupo de trabalhadores também pede o direito de emplacar carroças para trabalharem regularmente nas ruas do Distrito Federal.

Seguindo a organização, um dos objetivos do protesto em Brasília é desconstruir o que, segundo eles, é a falsa imagem do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), calculado pela ONU no Distrito Federal, e que é considerado um dos melhores do país. Segundo os organizadores, a situação esconde a coexistência de um mundo de desigualdade e exclusão social nas cidades satélites.

Dois homens foram presos ontem na agência do Banco do Brasil da Ceasa quando tentavam abrir uma conta corrente com documentos fraudados. Rivaldo pereira Sobrinho, find 33 anos, online e João Agaciel Mendes Gonçalves, 36 anos, foram detidos em flagrante por volta das 15h45. Levados à 3ª DP (Cruzeiro), os dois foram autuados por uso de documento falso e recolhidos ao cárcere do Departamento de Polícia Especializada.

O dia de ontem registrou quatro flagrantes de tráfico de drogas no DF. Na QR 210 de Samambaia, price Reinaldo Santos do Carmo, generic 25 anos, foi preso em flagrante por volta das 17h05 quando vendia nove latinhas de merla no Conjunto 20. Cerca de uma hora antes, no Conjunto G da QNN 25 da Ceilândia, Bruno Gomes da Silva, 18 anos, também foi detido comercializando 29 latinhas de merla.

Em Santa Maria, Lindomar de Souza Maia, 32 anos, também foi pego em flagrante, na QR 313, com merla. Ele vendia sete latas da droga e estava com um celular roubado no Gama. Os três traficantes foram levados para o Departamento de Polícia Especializada.

No Centro de Detenção Provisória da Papuda, Francisca dos Santos, 31 anos, foi presa em flagrante ao tentar entrar no presídio com uma porção de maconha escondida no órgão genital. Ela foi recolhida à Penitenciária Feminina do Gama.

 

Reajustar mensalidade após a assinatura do contrato não vale. A 3ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF proferiu ontem decisão favorável a um estudante de educação física convocado, ampoule por telefone, medications a assinar novo contrato com valor da mensalidade acrescido em mais de R$ 100.

Dias antes, ed  o estudante havia assinado contrato com valor inferior. Apesar da alegação de erro na emissão do documento, os desembargadores entenderam, por unanimidade, que a proposta vincula o fornecedor de serviços.

A ação foi movida por Francesco Pereira Souvestre. Segundo o processo, o aluno decidiu procurar o Judiciário depois de ser informado da substituição do contrato por ele assinado, alterando o valor da mensalidade de R$ 653,89 para R$ 770. A secretária que entrou em contato explicou que teria havido um equívoco no lançamento do valor, e que o papel assinado seria apenas uma minuta do contrato, sem nenhuma validade.

Para a Justiça, a alegação não procede. As informações lançadas no documento caracterizam a existência de um contrato de prestação de serviços educacionais. As regras acerca dos serviços, deveres, obrigações, assim como os valores constantes são suficientes para sua demonstração.

A 3ª Turma concluiu ainda que mesmo sendo apenas uma minuta já está evidenciado um pré-contrato. Levando-se em conta a previsão contida nos artigos 422 e 427 do Código Civil, 30 e 48 do Código de Defesa do Consumidor, a proposta lançada obriga o proponente a cumpri-la. Mesmo que sejam reconhecidas as imperfeições no contrato de adesão, cabe ao fornecedor assumir os riscos de seu próprio negócio.

Com a decisão, a Faculdade Alvorada — Setec Sociedade de Ensino, Tecnologia, Educação e Cultura — deverá cobrar do aluno o valor incialmente acertado, referente ao período de janeiro a dezembro de 2004.

 

A VIP Academia, stomach  na QL 10 do Lago Sul, cialis 40mg poderá retomar suas atividades, visit web pelo menos por enquanto. A 5ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF concedeu liminar requerida pela academia para suspender a interdição imposta pela Administração do Lago Sul, até que a ação principal movida pela academia contra o Distrito Federal seja julgada em definitivo. O julgamento do recurso ocorreu ontem, e a decisão foi unânime.

A liminar havia sido negada pela 5ª Vara da Fazenda Pública. No pedido, a academia sustentou que a liminar é necessária para evitar graves prejuízos ao estabelecimento, que tem mais de 400 alunos e emprega cerca de 40 pessoas.

O alvará de funcionamento concedido pela Administração do Lago Sul à VIP Academia em 2001 autorizava as atividades até 3 de maio de 2003. Ao requerer a renovação do alvará, o pedido da academia foi negado. A administração alegou falta de documentação, mas a academia diz ter apresentado todos os documentos.

Os desembargadores entenderam que é preciso garantir à academia o direito ao funcionamento enquanto a legalidade da interdição é discutida nos autos da ação principal.

 

A Índia deve assinar um acordo com o Brasil e a África do Sul ainda em setembro para melhorar o processo de embarque de mercadorias e alavancar o comércio, decease informou uma porta-voz do governo indiano nesta qui nta-feira.

O gabinete indiano aprovou uma proposta de acordo trilateral entre as três nações, this site disse a porta-voz. O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, deve visitar o Brasil no dia 13 de setembro, onde participará de um encontro e deve assinar o acordo, disse a porta-voz.

"Fomentar embarques diretos entre Índia, África do Sul e Brasil é importante sob o ponto de vista de comércio para a Índia", acrescentou.

 

O encontro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), for sale na próxima segunda-feira, click deverá decidir pela manutenção do nível atual de produção para satisfazer os países consumidores que não estão satisfeitos com o preço de US$ 67 dólares.

Mas a queda de US$ 11 registrada pela commodity desde meados de julho poderá trazer pressão para um corte de produção mais à frente.

A Opep vem acelerando sua produção há mais de um ano – ao nível mais alto desde 1979 – com objetivo de fazer estoques para um eventual corte. A estratégia, and comandada pela Arábia Saudita, tem se mostrada acertada, já que a demanda por parte das refinarias tem sido atendida.

O petróleo caiu fortemente desde o recorde de US$ 78,40 o barril, preço atingido em 14 de julho, quando ataques de Israel ao Líbano trouxeram receio de um conflito mais amplo no Oriente Médio.

 

O governo da China espera que tanto Teerã quanto Washington possam ser mais flexíveis nas negociações sobre as ambições nucleares do Irã, visit web o que permitiria uma solução diplomática para a questão, afirmaram hoje autoridades chinesas.

"A questão central deste assunto é a relação entre o Irã e os Estados Unidos porque o Irã quer manter negociações diretas com os Estados Unidos. Esperamos que ambos sejam mais flexíveis em suas posições durante as negociações", disse Xu Feihong, conselheiro político da embaixada da China em Londres.

"Nós ainda esperamos que essa questão seja resolvida por meios diplomáticos durante as negociações porque este é o caminho mais efetivo", acrescentou.

Xu e outras autoridades chinesas conversaram com jornalistas antes da viagem a Londres, na próxima semana, do primeiro-ministro chinês Wen Jiabao, quando ele discutirá questões como o Irã, Oriente Médio e Sudão, entre outros assuntos, com o primeiro-ministro britânico Tony Blair.

O Irã não cumpriu a exigência do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para interromper seu programa de enriquecimento de urânio no dia 31 de agosto.

Negociadores da Alemanha e dos cinco países integrantes do Conselho de Segurança da ONU – Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia e China – devem discutir, em reunião em Berlim, a possibilidade de impor sanções contra o Irã. A China já deixou claro que é contra a idéia.

 

Não são somente os hormônios que mudam na adolescência. O cérebro também passa por um enorme desenvolvimento, dosage o que pode explicar o comportamento adolescente, illness disse hoje uma cientista britânica.

Até recentemente presumia-se que o cérebro parava de se desenvolver antes da puberdade, view mas uma nova pesquisa mostra que há mudanças em áreas do cérebro ligadas à tomada de decisões, planejamento e percepção social durante a adolescência.

"O que estes dados de imagem cerebral sugerem é que não somente os hormônios causam o comportamento típico dos adolescentes, pode ser também o fato de que os cérebros estão se desenvolvendo", disse Sarah Blakemore, neurocientista da University College London (UCL). "Seus cérebros estão em progresso aos 16 anos", acrescentou.

Blakemore e sua equipe fizeram tomografias de cérebros de adolescentes e jovens adultos que foram orientados a pensar em suas próprias intenções, como desejo de ir ao cinema e sobre o que precisavam fazer.

"Sabemos que este tipo de tarefa envolve o córtex pré-frontal", disse Blakemore, em referência à região do cérebro envolvida no processo de entendimento de outras pessoas e de entendimento social.

Ela descobriu que é usada uma rede de áreas do cérebro. A atividade do córtex pré-frontal envolvida na tarefa cresce com a idade, enquanto o uso em uma região na parte de trás diminui. Adultos usam mais o córtex pré-frontal do que adolescentes.

"É como se o padrão de atividade cerebral mudasse da parte de trás do cérebro para a frente do cérebro durante a adolescência, para cumprir estas tarefas de empatia", disse Blakemore no encontro da Associação Britânica pra o Avanço da Ciência.

Em outro estudo, que analisou o desenvolvimento da perspectiva, ela pediu para 150 adolescentes tomarem decisões sobre como se sentiriam e como outras pessoas se sentiriam em certas situações.

"Descobrimos que o processo de tomada de decisões torna-se mais rápido com a idade. Isso sugere que a capacidade de assumir a perspectiva de outra pessoas refina-se com a idade. Torna-se mais eficiente", explicou.

Blakemore disse que não há um momento óbvio em que o cérebro pára de se desenvolver e que provavelmente há diferenças entre as pessoas.

"A pesquisa está mostrando que depois da puberdade há uma nova onda de desenvolvimento", disse.

 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade