fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

MP-RS denuncia seis pessoas pelo assassinato de João Alberto no Carrefour

Os seis responderão por homicídio triplamente qualificado agravado por motivo torpe — qualificado por racismo, asfixia e recurso que impossibilitou a defesa da vítima

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou, nesta quinta-feira (17), seis pessoas pelo assassinato de João Alberto Silveira Freitas, 40. Homem negro, João Alberto foi espancado por dois seguranças até a morte na noite de 19 de novembro deste ano, em uma unidade do supermercado Carrefour, na zona norte de Porto Alegre-RS.

Foram denunciados os dois seguranças, uma funcionária que gravou as agressões, dois que ajudaram a imobilizar João Alberto e um que impediu acesso à vítima. Esposa de João, Milena Borges Alves estava com o marido no supermercado e não conseguiu socorrê-lo.

Veja a lista de denunciados:

  • Giovane Gaspar da Silva: ex-PM temporário, autor da agressão;
  • Magno Braz Borges: segurança, autor da agressão;
  • Adriana Alves Dutra: funcionária do Carrefour que grava as agressões;
  • Paulo Francisco da Silva: funcionário da empresa terceirizada de segurança Vector que impede acesso à vítima;
  • Kleiton Silva Santos: funcionário do mercado que auxilia na imobilização da vítima;
  • Rafael Rezende: funcionário do mercado que auxilia na imobilização da vítima.

Além da denúncia, o MP-RS informou que vai emitir parecer favorável pelas prisões preventivas de Kleiton, Rafael e Paulo e pela conversão em preventiva da prisão temporária de Adriana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caso a denúncia seja aceita pela Justiça do RS, os seis acusados responderão por homicídio triplamente qualificado agravado por motivo torpe — qualificado por racismo, asfixia e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O grupo já havia sido indicado no caso, também por por homicídio triplamente qualificado, pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade