fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Militar se rende após manter mulher e filhos reféns por mais de 14 horas no Rio

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Depois de manter a família refém por mais de 14 horas, o tenente-coronel do Exército identificado apenas como André Luiz, de 50 anos, se entregou à polícia por volta das 10h desta quarta-feira, 15. Ele estava com a mulher, a professora Luciana Arminda, de 45 anos, e os filhos gêmeos, de 11 anos, dentro do apartamento em que moram em Cascadura, bairro da zona norte do Rio de Janeiro.

A Polícia Militar informou que uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi encaminhada ao local na noite de terça-feira e, nesta manhã, “conseguiu negociar a liberação das vítimas e a rendição do tomador de refém”.

“O protocolo foi seguido. Ele se entregou e está sendo conduzido à delegacia. A família está sob cuidados”, disse o porta-voz da PM, coronel Mauro Fliess. A PM e o Bope foram acionados por volta das 21h30 de terça e isolaram rapidamente a rua, que foi liberada por volta das 10h30 desta quarta. 

Apontado como um homem violento pelos vizinhos, André Luiz mantinha a família refém desde as 20h de terça, sob a mira de uma arma. Foram os vizinhos que chamaram a polícia depois de ouvirem gritos de Luciana, que já teria registrado vários boletins de ocorrência contra ele, inclusive na Delegacia da Mulher. Ela estaria tentando se separar dele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A movimentação foi intensa durante a madrugada em frente ao prédio da família, com a presença de homens do Bope, do Batalhão de Ações com Cães, atiradores de elite e militares do Exército, além de médicos e psicólogos. Nem a mulher nem as crianças ficaram feridas.

Estadão Conteúdo


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade