fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Mangueira representa Jesus como mulher

O  enredo da escola de samba fala de hipocrisia religiosa e aponta violências sofridas por minorias

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Escola de Samba Mangueira, conhecida por abordar política no Carnaval, trouxe mais um tema polêmico e exibiu diversas faces de Jesus, pedindo por respeito e tolerância. O  enredo fala de hipocrisia religiosa e aponta violências sofridas por minorias. 

A escola apresentou Jesus como mulher, índio e negro, com diversas balas alojadas no corpo, além de mostrar abuso do poder policial. Além disso, mostrou apóstolos dançando funk sobre a Santa Ceia. 

A comunidade LGBTQI+ também foi representada, falando sobre a violência sofrida. A escola de samba foi um dos grandes destaques da noite.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade