fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Governo das Filipinas convoca embaixadora no Brasil após denúncia de agressão

O governo das Filipinas determinou o retorno ao país da sua embaixadora no Brasil, Marichu Mauro, após a veiculação de imagens em que ela aparece agredindo uma funcionária doméstica

Avatar

Publicado

em

Foto: reprodução/TV Globo
PUBLICIDADE

Ricardo Della Coletta
Brasília, DF

O governo das Filipinas determinou o retorno ao país da sua embaixadora no Brasil, Marichu Mauro, após a veiculação de imagens em que ela aparece agredindo uma funcionária doméstica na residência oficial da missão diplomática em Brasília.

Em um comunicado, o Departamento de Relações Exteriores filipino informou que uma “investigação rigorosa sobre o caso” será conduzida, e que a trabalhadora vítima das agressões -que também é filipina- retornou a seu país de origem na última quarta-feira (21). “O departamento está em contato com ela para garantir seu bem estar e sua cooperação nas investigações”, diz a nota.

As cenas das agressões foram divulgadas no programa Fantástico, da TV Globo. A emissora teve acesso a imagens do circuito interno de segurança da residência oficial da embaixada em Brasília, em que foram registradas agressões de Marichu contra a funcionária doméstica em diversas ocasiões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos diferentes registros, a embaixadora desfere tapas e puxões de orelha e chega a atingi-la com um guarda-chuva.

O caso, segundo a TV Globo, é alvo de uma investigação do MPT (Ministério Público do Trabalho), mas a embaixadora possui imunidade diplomática.

Marichu iniciou sua missão no Brasil em abril de 2018, quando apresentou suas cartas credenciais ao então presidente Michel Temer.

Além do Brasil, ela é responsável por representar os interesses de seu país na Colômbia, Guiana, Suriname e Venezuela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Antes de servir em Brasília, Marichu foi cônsul-geral das Filipinas em Milão (Itália). Ela também esteve por seis anos em Bruxelas, onde trabalhou na representação de seu país junto à Bélgica e à União Europeia. No início de sua carreira, ocupou postos no Bahrein e em Israel.

As informações são da Folhapress




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade