fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Doria mantém plano de vacinação de SP para dia 25 e critica governo federal

Doria disse fazer um apelo à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ao Ministério da Saúde e governo federal para que agilizem a análise do pedido de uso emergencial da Coronavac

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta segunda-feira, 11, que mantém o plano estadual de vacinação contra a covid-19, previsto para começar no próximo dia 25, porque, entre outros motivos, o governo federal ainda não divulgou data para início da vacinação no País.

Segundo o governador, a falta de uma data para início da imunização no País se dá porque o governo federal “insiste em amparar uma decisão científica, técnica e de proteção à vida em decisão de ordem política, para favorecer um interesse eleitoral ou ideológico”.

Na terça-feira, 12, está prevista reunião entre os governadores do País e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a fim de cobrar do ministro uma data para início do plano nacional de imunização, de preferência, entre 22 e 27 de janeiro, segundo afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que coordena a articulação do Fórum Nacional dos Governadores na covid-19.

Apelo

Doria disse fazer um apelo à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ao Ministério da Saúde e governo federal para que agilizem a análise do pedido de uso emergencial da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, e outros imunizantes para conter a perda de vidas no País pelo vírus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Postergar, adiar e burocratizar para servir a qual interesse?”, completou Doria.

Plano Estadual de Vacinação

Segundo informou o secretário estadual executivo de Saúde em São Paulo, Eduardo Ribeiro, o Estado tem capacidade de distribuir 2 milhões de doses da vacina por semana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com Ribeiro, os 200 municípios mais populosos do Estado deverão receber remessas da vacina, enquanto que os outros 445 poderão fazer a retirada das doses em centros de distribuição.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade