fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Dois PMs e pedreiro ficam feridos após agressões durante abordagem na zona sul de SP

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou apurar “todas as circunstâncias” que deixaram dois PMs e o pedreiro feridos

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Alfredo Henrique
São Paulo, SP

Um pedreiro de 28 anos e dois policiais militares ficaram feridos após uma confusão entre quatro PMs e moradores da região do Campo Limpo (zona sul da capital paulista), durante uma abordagem da Polícia Militar no bairro, no fim da noite desta quarta-feira (22). Dois tiros foram disparados, mas não havia informações sobre feridos, até a publicação desta reportagem.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, dois policiais militares faziam patrulhamento para localizar uma moto Honda, 160 cilindradas, que estaria sendo supostamente usada por criminosos para realizar assaltos na região. Porém, o veículo não foi localizado.

Quando retornavam para a base policial, os PMs teriam se encontrado com outra dupla de agentes, na estrada dos Mirandas, no momento em que abordavam o pedreiro de 28 anos. “Ao realizar [policiais] a abordagem, o suspeito apresentou resistência e passou a questionar a equipe sobre os motivos e a necessidade da abordagem”, diz trecho do relato dos PMs na delegacia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os questionamentos do pedreiro chamaram a atenção de familiares do homem, além de moradores da região, “que passaram a gerar um tumulto generalizado”, conforme registrado em boletim de ocorrência, agredindo os policiais “com pauladas, pedradas e garrafadas.”

Ainda segundo o relato, durante as agressões, o pedreiro conseguiu se afastar dos policiais e correu, em direção a um viela. Ele foi seguido por dois policiais, enquanto outros dois permaneceram na estrada dos Mirandas, tomando conta das viaturas.

Dentro da viela, segundo narrado pelos PMs, eles foram agredidos novamente. Neste momento, um dos agentes deu dois tiros, mas sem ferir ninguém, aparentemente. Os disparos também podem ser ouvidos em um vídeo, feito com celular por um morador da região. Por fim, o pedreiro foi rendido.

Antes de os policiais saírem da estrada, um homem ainda não identificado teria dado um soco, atingindo no rosto o PM que manobrava uma viatura, segundo outro vídeo, feito também com celular. “O cara [agressor] deu um murrão na cara do policial”, comenta a pessoa que fez o registro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os dois policiais feridos foram encaminhados ao Pronto-Socorro do Campo Limpo e o pedreiro, ao Ponto-Socorro de Paraisópolis, onde foram medicados. O pedreiro foi liberado para prestar depoimento. O estado de saúde dos policiais não foi informado até a publicação desta reportagem.

A arma usada pela PM, uma pistola austríaca Glock, calibre 9 milímetros, não foi apreendida “tendo em vista a ausência de eventuais baleados, sem prejuízo posteriormente para perícia, caso se mostre necessário”, afirma trecho de boletim de ocorrência.

Resposta

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou apurar “todas as circunstâncias” que deixaram dois PMs e o pedreiro feridos.

A pasta acrescentou que os agentes foram alvos de agressões, após uma abordagem, na noite desta quarta-feira (23). “Durante uma abordagem, moradores hostilizaram os militares, que realizaram a intervenção. Dois dos PMs foram atingidos por objetos atirados pelo grupo e foram socorridos ao pronto-socorro Campo Limpo”, diz trecho de nota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda a SSP, o pedreiro foi encaminhado ao 89º DP (Portal do Morumbi), onde o caso foi registrado como resistência, dano, lesão corporal e disparo de arma de fogo. Após ser ouvido, ele foi liberado.

As informações são da FolhaPress




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade