fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Distribuidoras de medicamentos são investigadas por suposto esquema de sonegação e lavagem de dinheiro

Fraudes teriam custado R$ 10 bilhões aos cofres públicos nos últimos seis anos

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Um suposto esquema de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro envolvendo cinco grandes distribuidoras de medicamentos é investigado por Ministério Público de São Paulo (MP-SP), Receita Federal secretaria estadual da Fazenda. Nesta quinta-feira (1), as autoridades realizam uma operação para apurar o caso.

As investigações tiveram início em 2017, quando a rede de farmácias Farma Conde foi alvo de operação. Na ocasião, delações premiadas dos investigados apontaram a participação das distribuidoras Medicamental, Navarro, Dismed, Divamed e Mais Bella, de duas redes varejistas, a Bifarma e a Campeã, e da Abradilan, Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos. Todas estas estão na mira das autoridades.

Ao todo, são cumpridos 88 mandados de busca e apreensão em empresas e residências ligadas a empresários supostamente ligados ao esquema. As ordens são cumpridas em São Paulo, nos estados de Goiás e Minas Gerais e nas cidades paulistas de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Marília, Piracicaba e Campinas.

Na casa de um dono de uma rede de farmácias em Santana de Parnaíba-SP, foram encontrados cerca de R$ 8 milhões em espécie.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Divulgação

De acordo com as investigações, nos últimos seis anos o esquema causou um prejuízo de R$ 10 bilhões aos cofres públicos.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade