Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Desfecho: sniper abate sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói

Sequestro durou quase 4 horas. Sequestrador se dizia policial militar, mas informação não foi confirmada. Ele foi atingido por três tiros de sniper

Publicado

em

Foto: Reprodução/TV

Da redação
redacao@grupojbr.com

O sequestrador que fez 37 reféns em um ônibus na Ponte Rio-Niterói na manhã desta terça-feira (20) foi morto. A ação durou quase quatro horas. Nenhum refém ficou ferido.

A morte veio às 9h04 (horário confirmado pela Polícia Militar) após horas de negociação das autoridades com o sequestrador. Ele se dizia policial militar, mas a informação foi desmentida depois. Ele tinha 20 anos, era vigilante e se chamava William Augusto Nascimento.

Ainda não se sabe, porém, a motivação do sequestro. O homem liberou seis pessoas, uma a uma, antes de ser morto. A última refém a ser liberada desmaiou assim que saiu do ônibus.

Segundo o porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, William portava uma arma de brinquedo durante toda a ação. Ele foi atingido por sete tiros de um sniper (atirador de elite).

Em nenhum momento da negociação, o sequestrador chegou a falar o que queria com a ação. Visivelmente alterado e desorientado, ele perguntava sobre o engarrafamento na via e dizia que, em breve, todo mundo teria muita história para contar.

O ônibus saía de São Gonçalo por volta de 4h30 com destino a Estácio. O motorista teve de parar por volta de 5h30 por conta do sequestro.


Você pode gostar
Publicidade