fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Covid-19: Ministro da Saúde confirma que vacinação começa em janeiro

Um avião cargueiro da Companhia Aérea Azul sai do país ainda hoje para buscar 2 milhões de vacinas da Oxford produzidas na Índia

Aline Rocha

Publicado

em

Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante pronunciamento na manhã desta quarta-feira (13) afirmou que a vacinação contra o novo coronavírus no Brasil começará até o fim de janeiro. Um avião cargueiro da Companhia Aérea Azul sai do país ainda hoje para buscar 2 milhões de Oxford produzidas em parceria com um laboratório indiano.

O cargueiro deve voltar para o Brasil no próximo dia 16, terça-feira, vindo da Índia. O país deverá utilizar, inicialmente, 8 milhões de vacinas para imunizar a população, sendo 6 milhões da Coronavac e 2 milhões da Oxford.

Com a autorização da Anvisa e a chegada final destes imunizantes, o país pode, ainda, iniciar a vacinação já na próxima semana. O Governo Federal, oficialmente, tem o prazo de até cinco dias para liberar a vacinação após a chegada das vacinas.

“Temos duas vacinas para janeiro, muito promissoras, oito milhões de doses. Quando a Anvisa concluir sua análise, 3, 4 dias depois estamos distribuindo a vacina no Brasil. Ponto. Anvisa vai se pronunciar no dia 17. Botem aí os números para frente. Se a Anvisa alongar para o dia 20, 22, botem os números para frente, mas é janeiro. Hoje decola avião para ir buscar 2 milhões de doses na índia. É tempo de viajar, apanhar e trazer. (…) numa pernada, somos o País que mais imuniza no mundo, em janeiro”, disse Pazuello.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A vacinação será simultânea e proporcional em todas as unidades da federação. Não há, entretanto, uma data exata definida até o momento. A autorização da Anvisa para uso da Coronavac deverá ser entregue já neste domingo (17).

Campanha

O Ministério da Saúde planeja o “dia D e hora H”, ou seja, o começo da vacinação contra a covid-19 no País em um evento no Palácio do Planalto, apesar de o próprio presidente Jair Bolsonaro afirmar que não pretende ser imunizado. A ideia é realizar na próxima terça-feira (19), data em que governadores devem estar em Brasília para participar de reunião com o ministro Eduardo Pazuello. “Brasil imunizado, somos uma só nação”, é o slogan planejado para a cerimônia, que ainda não foi confirmada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A proposta é vacinar uma pessoa idosa e um profissional de saúde. O Palácio do Planalto afirma que ainda não há cerimônia prevista, mas o assunto está em discussão no Ministério da Saúde, com o aval do ministro Pazuello.

O evento também tem como objetivo a estratégia de evitar que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), seja protagonista na primeira foto de alguém sendo vacinado no País. O início da imunização tornou-se uma queda de braço entre Bolsonaro e o tucano, que há mais de um mês anunciou o início da imunização em seu Estado no dia 25 de janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações de Agências




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade