Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Corpos de brasileiros mortos por intoxicação no Chile chegam ao Brasil hoje

Segundo informações do advogado Mirivaldo Campos, haverá velório coletivo e todos serão enterrados em Biguaçu, onde vivia a maior parte da família

Publicado

em

Os corpos dos seis brasileiros encontrados mortos por intoxicação de gás em um apartamento no Chile, em 22 de maio, chegam ao Brasil nesta segunda-feira, 3. O voo que partiu pela manhã de Santiago fará escala em São Paulo antes de seguir para Florianópolis. 

O velório terá início as 8h desta quarta-feira, 4, no ginásio de esportes da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) em Biguaçu, na Grande Florianópolis, e o enterro será às 16h30, no cemitério de São Miguel, também no município.

A chegada dos corpos dos brasileiros ocorre uma semana depois que familiares desembarcaram no Chile para fazer identificação e providenciar a liberação. Segundo o Mirivaldo Campos, que auxilia os brasileiros desde o ocorrido, as autoridades chilenas foram ágeis: “Normalmente, no Chile, um processo desse levaria mais de 25 dias. As autoridades locais abriram as portas para a gente e fizeram a liberação dos corpos em tempo recorde”, disse.

Além de Mirivaldo, que tratou das questões burocráticas, viajaram ao Chile Ademir, pai de Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, e Jonathas Nascimento Kruger, 30, e avô de Karoliny, 14, e Felipe, 13; Daniel de Souza, irmão de Fabiano de Souza, casado com Débora; e Samuel, tio de Adriane Kruger, que era casada com Fabiano.

Ainda segundo o advogado, o custo do traslado e do enterro coletivo está sendo pago pela Airbnb e que até o momento a família não tem mais nenhuma reivindicação. “Neste momento estamos mais focados na liberação dos corpos e na cerimônia, depois a família vai avaliar se há necessidade de novas reivindicações”, emendou.

Na sexta-feira, 31, as autoridades chilenas divulgaram laudo confirmando a causa das mortes por intoxicação por monóxido de carbono. Segundo informações repassadas pelo advogado à reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o gás vazou do sistema de aquecimento do prédio. O prédio, no bairro turístico de Bellas Artes, tinha mais de 50 anos e o apartamento não era vistoriado há 15.

A família viajou ao Chile para comemorar os 15 anos de Karoliny. A viagem era um presente de seu tio e padrinho, Fabiano, e foi planejada ao longo de um ano. Quando eles já estavam em Santiago receberam a notícia da morte de Iete Nascimento, mãe de Débora e Jonathas, motivo pelo qual pretendiam retornar antes do previsto

Momentos antes de morrerem eles chegaram a fazer contato com parentes no Brasil relatando sintomas da intoxicação, mas desconheciam que estavam inalando o gás, que não tem cheiro. O apartamento foi arrombado na noite de quarta, 22 de maio, após o Consulado-Geral do Brasil em Santiago autorizar a entrada no apartamento.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade