Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Corpo de delito não apontou lesão em partes íntimas de Najila

Laudo apontou um ferimento no dedo, mas não detectou lesão na genitália de Najila. Modelo acusa Neymar de estupro

Publicado

em

Da redação
[email protected]

Após registrar boletim de ocorrência por violência sexual contra Neymar, a modelo Majila Trindade foi encaminhada para realizar exame de corpo de delito, procedimento padrão em casos de estupro. O laudo apontou um ferimento no dedo, e não detectou nenhuma lesão na genitália da moça. A Polícia Civil já está ciente do resultado.

O documento oficial, solicitado pela Civil, vai contra o laudo feito por um médico particular a pedido de Najila. Este, divulgado há alguns dias, apontava lesões nas coxas e nádegas, além de problemas gástricos, dor, perda de peso e ansiedade. O consultório do médico fica no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e foi feito seis dias depois do suposto estupro.

O advogado da moça, Danilo Garcia de Andrade, afirmou estar tomando ciência do inquérito e não comentou sobre o resultado. Em entrevista coletiva na Delegacia de Defesa da Mulher, ele afirmou que todas as provas periciais estão incluídas no sigilo que cerca a investigação.

Danilo comentou, ainda, que Najila está com traumas do que teria acontecido em Paris, e de todo desenrolar da situação. Segundo o advogado, ela tem dificuldades para dormir, perdeu peso, chora bastante e está tomando ansiolíticos – remédios para tensão e ansiedade.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade