fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Campinas recua para fase vermelha após alta de casos de Covid-19 e lotação de leitos

A cidade de Campinas já vinha respeitando os protocolos da fase de alerta

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

SÃO PAULO, SP

A região metropolitana de Campinas recuou para a fase vermelha no Plano São Paulo devido à alta do número de casos do novo coronavírus e à superlotação do sistema hospitalar, anunciou nesta sexta-feira (3) o governo do estado. A nova fase entra em vigor na segunda-feira (6).

Isso significa que cidades da região que puderam reabrir os setores de comércio e de serviços considerados não essenciais no início do mês ao serem colocadas na fase 2 (laranja) –como Sumaré, Hortolândia e Americana– terão de voltar a fechar.

A cidade de Campinas já vinha respeitando os protocolos da fase de alerta. “Campinas foi reclassificada para a fase vermelha, pelas regras do estado, e voltará a funcionar com os serviços essenciais. Embora estivéssemos na fase laranja, já havíamos restringido o funcionamento do comércio”, disse o prefeito Jonas Donizette.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Petter Panutto, um decreto com o detalhamento das atividades essenciais que poderão funcionar será publicado em edição extraordinária neste sábado (4).

Nesta sexta, Campinas atingiu 87% de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-10 nas redes pública e particular. A cidade acaba recebendo pacientes dos municípios da região que têm poucos ou nenhum leito de UTI.

Por isso, a prefeitura peticionou junto ao governo João Doria a transferência da estrutura do hospital de campanha do Pacaembu, O hospital custou R$ 23 milhões e foi desativado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) após as internações caírem na capital.

As informações são da FolhaPress 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade