fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Brasil acerta com Google retirar comunidades do Orkut do ar

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Autoridades brasileiras acertaram nesta terça-feira com representantes da Google nos Estados Unidos suspender das páginas do Orkut as comunidades consideradas criminosas pela polícia federal, unhealthy information pills afirmou à Reuters o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, medications deputado Luiz Eduardo Greenhalgh.

Cinco comunidades serão suspensas das páginas do Orkut em 24 horas: a que pede o assassinato do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a que promete explodir o Congresso Nacional, uma de pedofilia infantil sobre crianças de zero a um ano de idade, outra que ensina técnicas de terrorismo e uma supostamente criada pela organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), responsável pela onda violência e rebeliões prisionais em São Paulo semana passada.

Greenhalgh lidera as negociações com a empresa norte-americana para conseguir a colaboração da companhia no combate a crimes contra os diretos humanos cometidos na Internet. "O PCC se organiza na internet para comprar armas, acertar ações contra policiais. Muitos policiais mortos em São Paulo têm suas fotos estampadas na comunidade", disse o parlamentar.

O Ministério Público brasileiro chegou a acusar a Google de atrapalhar as investigações por manter no anonimato os criminosos da web. A maior empresa de buscas na Internet, com sede nos Estados Unidos, resiste em fornecer dados pessoais de seus clientes sob alegação que a abertura do sigilo contraria a legislação norte-americana.

Polícia Federal, Ministério Público, organizações não-governamentais de proteção aos direitos humanos e o próprio Parlamento ainda tentarão convencer a empresa a quebrar o sigilo de clientes brasileiros autores de conteúdo ilegal no maior site de relacionamento do mundo.

Um novo encontro com representantes da Google, marcada para ocorrer em 15 dias, deverá selar um acordo mútuo de cooperação. "Eles vão nos fornecer essas informações dos usuários que cometeram crime, além de congelar, por seis meses, os dados daqueles clientes que tiveram suas comunidades tiradas do ar a nosso pedido", afirmou Greenhalgh.

Como os servidores do Orkut estão hospedados nos Estados Unidos, as autoridades brasileiras dependem da cooperação da companhia para flagrar criminosos.

FEBRE NO BRASIL

O Orkut, hoje com 16 milhões de usuários e disponível em 12 línguas, virou uma febre no país, com cerca de 72% de seus internautas declarando-se brasileiros, segundo dados fornecidos pela Google. Em abril, o vice-presidente sênior de Desenvolvimento Corporativo do Google, David Drummond, esteve no Brasil especialmente para prestar esclarecimentos no Congresso. Ele prometeu colaborar com as autoridades brasileiras, mas "dentro dos limites da lei" dos Estados Unidos.

A SaferNet, ONG que combate crimes contra os direitos humanos na web, entrou com uma representação no Ministério Público Federal contra a rede de relacionamentos. A organização apresentou, naquela ocasião, um dossiê de 150 páginas com materiais que apontam crimes de pornografia infantil, intolerância racial, vendas de drogas e apologia ao nazismo.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade