fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Apreensão de mercadorias em 2019 bate recorde e chega a R$ 3,2 bi, diz Receita

Em 2018, a ação do órgão envolveu bens somados em R$ 3,1 bilhões.

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O valor da apreensão de mercadorias processadas pela Receita Federal bateu novamente recorde e resultou em 2019 no montante de cerca de R$ 3,25 bilhões. Em 2018, a ação do órgão envolveu bens somados em R$ 3,1 bilhões.

Na divulgação dos dados desta quinta-feira (5), a Receita destacou que tem procurado “reforçar” sua atuação no combate ao contrabando. “A Coordenação-Geral de Combate ao Contrabando e Descaminho vem dando à atividade a força e a estrutura necessárias ao aprimoramento na repressão a esses ilícitos”, diz o órgão.

Segundo a Receita, o resultado de 2019 é o melhor dos últimos dez anos. Ao longo do ano passado, foram realizadas 4.955 operações de vigilância e repressão ao contrabando e descaminho, um aumento de 48,04% em relação a 2018.

“Durante 2019 foram realizadas diversas operações com muito sucessos tais como a Promitheia, na Rua 25 de Março, no Brás-SP, que resultou em apreensões na ordem de R$ 250 milhões de reais, com 870 toneladas de mercadorias apreendidas, e a Muralha (1ª fase PR e MS, 2ª fase PR), que totalizou apreensões de aproximadamente R$ 78 milhões”, relata.

A Receita também cita “grande êxito” na fiscalização e fechamento de fábricas clandestinas de cigarros, e que a apreensão do produto tem sido a mais significativa nos últimos anos. A quantidade de cigarros apreendidos em 2019 foi superior a 235 milhões de maços.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o órgão, as apreensões de eletrodomésticos cresceram 65,81% em comparação a 2018.

Drogas

Sobre a apreensão de drogas, a Receita informou que foram apreendidas mais de 57,9 toneladas de cocaína, quantidade que supera em 84,08% o ano de 2018. O órgão destaca as apreensões nos portos (93% do total), e a ação dos cães de faro que participaram nas apreensões de 15 toneladas de cocaína e 3 toneladas de skank, atuando tanto nos portos quanto em aeroportos e nos correios.

 

Estadão Conteúdo 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade