Siga o Jornal de Brasília

Sem Firula

Renovação?

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O campeão brasileiro foi o Palmeiras, dirigido por Luiz Felipe Scolari.

Isso depois de o Verdão ter tentado várias novidades – e não vou, neste momento, questionar a capacidade de quem quer que seja.

Na Copa do Brasil, o troféu foi parar nas mãos do Cruzeiro, comandado por Mano Menezes.

Quando a coisa começou a desandar no Flamengo, que perdeu o primeiro lugar do Brasileiro depois de dez rodadas, foram buscar Dorival Junior para substituir Maurício Barbieri (que agora vai para o Goiás, no lugar de Ney Franco) – e o rubro-negro terminou na segunda colocação, recuperando-se.

Pelo noticiário, vemos que Flamengo (vai mudar a direção), Santos e Vasco, ao menos estes, estão de vela na mão atrás de Abel Braga.

O Peixe, inclusive, aumentou a proposta inicial para ter o veterano treinador comandando seu time em 2019.

Na tentativa desesperada de salvar-se do rebaixamento, o América Mineiro repatriou Givanildo. Chegou à última rodada dependendo apenas de si para escapar.

Isso tudo depois de alguns dos sábios divulgadores de informação terem decretado que estava chegada a hora de terminar com a carreira desses “dinossauros” dos bancos de reserva.
Brincalhões.

É claro que existem grande profissionais na chamada nova geração.

Odair Hellmann deu certíssimo no Internacional. Mas não podemos esquecer que assumiu o Colorado ano passado, no desespero e na segunda divisão.

Manteve o trabalho, jogadores, e levou o time gaúcho à Libertadores.

Não podemos mais falar que Zé Ricardo e Alberto Valentim sejam novatos. Nem que seus trabalhos sejam inquestionáveis.
Mas os velhinhos…

Renato Portaluppi já está há um bom tempo na estrada.

Lisca Doid, que salvou o Ceará, nem se fala.

O Atlético Mineiro deixou de lado uma novidade e foi garantir-se na competição continental com o “da casa” Levir Culpi.

Jair Ventura Filho, que foi bem no Botafogo, este ano rodou dois paulistas (Santos e Corinthians) e saiu sem deixar saudades – é dos novatos, ainda.

Roger Machado, considerado a grande revelação por muitos, deixou o Palmeiras com a melhor campanha na primeira fase da Libertadores, mas não resistiu aos dramas do Brasileiro.

Certamente faz parte dos sonhos de consumo de várias equipes, mas…

Bom resultado

Não foi o caldeirão que se esperava.

O Junior Barranquilla pareceu sentir decidir um título continental.

Melhor para o Atlético Paranaense, que agora jogará na sua Arena da Baixada precisando de uma vitória simples (o empate leva para os pênaltis) para conquistar a Copa Sul-Americana e garantir uma vaga na Libertadores em 2019.

Certamente o estádio estará lotado em Curitiba. E a galera do Furacão saberá fazer a diferença.

E, apenas para dar um pequeno toque no tema analisado acima, boa parte do sucesso se deve ao time formado por Fernando Diniz (um quase novato), outro que também na resistiu aos insucessos do Brasileiro.

Virou abuso

O pastor de almas Tite continua abusando da paciência do torcedor.

Agora, decidiu colocar como racismo as críticas feitas a Fernandinho após a partida contra a Bélgica, na Copa do Mundo.

E garantiu que voltará a convocá-lo, em breve, para a seleção brasileira.

Pelo visto, teremos grandes emoções em 2019 durante a Copa América.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade