Siga o Jornal de Brasília

Sem Firula

Improvável

Publicado

em

Publicidade

Virou moda, nos últimos tempos, chamar de “herói improvável” um zagueiro (por exemplo) que marque o gol da vitória de seu time. Improvável, creio, porque não se esperam gols de zagueiros. Como disse, virou modismo.

Nesta linha, do onde não se espera pode sair alguma coisa, o time mais improvável deste início de temporada no futebol brasileiro é o Vasco. Não vou discutir a qualidade dos adversários, mas até agora, a equipe de São Januário jogou quatro vezes no Campeonato Carioca e venceu os quatro jogos.

Isso mesmo: 100% de aproveitamento – na noite desta quinta-feira, o Santos jogou contra o Bragantino e poderia atingir também os 100% no Campeonato Paulista. É claro que isso, de jogar x vezes e ganhar todas, não quer dizer muito – e aí refiro-me à qualidade dos rivais. Não deixa de ser, porém, animador para a torcida verificar que seu time, bem ou mal, está encaixando.

Repito: os estaduais não servem de parâmetro para avaliações mais aprofundadas, mas pelo menos tranquilizam a alma dos torcedores.

Publicidade

Ma che?

Quartas-de-final da Copa da Itália. Um dos duelos reúne Juventus e Atalanta. O time de Turim luta pelo quinto título seguido na competição – no Campeonato Italiano, está perto de faturar o oitavo título consecutivo. Mais: a Vecchia Signora tem como locomotiva Cristiano Ronaldo, um dos melhores jogadores do mundo.

Tarefa fácil para os bianchi neri, não é mesmo? Nada disso. Sem tomar conhecimento do rival, a Atalanta, de Bérgamo, marcou 3 a 0 e acabou com os sonhos juventinos.
Pior, porém, aconteceu com a Roma. Levou de 7 a 1 (sim, aquele placar) da Fiorentina e também foi eliminada. O que foi pior?

Paciência

Até onde irá a paciência do torcedor corintiano com seu time? Na noite desta quarta-feira, no Itaquerão, o Corinthians perdeu para o Red Bull (2 a 0) e terminou a quarta rodada da primeira fase do Campeonato Paulista fora da zona de classificação.

Isso mesmo: o Timão, neste momento, não é um dos classificados para o mata-mata no grupo C, que tem o Bragantino como líder. É claro que falta muita coisa para acontecer, mas as seguidas falhas da defesa começam a preocupar.

Principalmente porque, neste fim de semana, teremos o clássico contra o Palmeiras – e ninguém quer imaginar o que pode acontecer se o Verdão aplicar uma goleada.

O clima em Itaquera vai ficar insustentável.

Atenção!

Pode não ser nada, mas…

Na primeira rodada do hexagonal final do Sul-Americano sub-20, no Chile, o Equador bateu a Argentina. Os meninos da Venezuela seguraram o empate contra o Uruguai (nesta sexta serão os adversários do Brasil).

Nos jogos da pré-pré-pré Libertadores, o Delfin, do Equador, superou o favorito Nacional do Paraguai.

Também seguiram adiante o La Guaira (com um gol aos 48 do segundo tempo), da Venezuela, e o Defensor Sporting, do Uruguai (um time da terceira linha de lá, acreditem).

Será que começamos a experimentar alterações na correlação de forças do futebol sul-americano?


Você pode gostar
Publicidade