fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Sem Firula

Gangorra

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Durante a semana que passou, Flamengo e Grêmio jogaram no Maracanã, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil.

Com um gol logo nos primeiros minutos de jogo, o rubro-negro garantiu sua vitória e a passagem às semifinais da competição, onde terá pela frente o Corinthians, que eliminou a Chapecoense.

Pois bem…

Neste fim de semana, aí pela última rodada do primeiro turno do Brasileiro (temos uns jogos “pendurados”, mas foi realizada a 19ª rodada do Brasileiro da Série A), o Flamengo foi ao Paraná encarar o Atlético Paranaense.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um duelo de contrastes entre rubro-negros: o time carioca, que ficou dez rodadas na ponta do Brasileiro, ocupava a vice-liderança; a equipe paranaense há tempos frequenta o Z-4.

E não é que o Furacão arrasou o Flamengo, marcando três gols em 21 minutos e jogando o Flamengo para a terceira posição?

Isso tudo depois de, no sábado, o Grêmio ter derrotado o Corinthians dentro do Itaquerão (primeira derrota do Timão em seu estádio neste Brasileiro).

No fim das duas partidas citadas, um festival de contrastes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Enquanto os jogadores gremistas afirmavam que não havia tempo para curtir a desilusão da eliminação da Copa do Brasil e que o Brasileiro sempre foi uma das prioridades da equipe (exagero… em vários jogos Renato Portaluppi escalou reservas); os flamenguistas, muitos deles reservas, apesar de reconhecerem a superioridade do rival faziam questão de salientar que o time entrara “dormindo” e que ainda há muito tempo para reagir.

Pode ser.

Como não quer desperdiçar nem uma partida, o Internacional sofreu, mas conseguiu derrotar o Paraná com um gol de falta, lá pelos 50 do segundo tempo.

Humildemente os colorados não falam em brigar pelo título, mas quem deu uma olhada nas chamadas redes sociais durante a tarde pode ver a galera do Internacional (estiveram presentes quase 45 mil pessoas no Beira Rio, maior público do ano no estádio) usando a frase que até uma semana atrás era o mote do Flamengo: “segue o líder” – faltava ainda o jogo do São Paulo contra a Chapecoense, que poderia recolocar o tricolor paulista na ponta do Brasileiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ah…

Não posso esquecer, neste sobe e desce da classificação e das atuações, o que aconteceu no Engenhão.

No jogo da Sul-Americana, a galera do Botafogo encheu o estádio e saiu feliz da vida com a classificação de seu time.

Ontem, viu o Atlético Mineiro passar de passagem sobre o time da Estrela Solitária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sinceramente? Os 3 a 0 finais foram pouco. O Galo merecia bem mais.

E, como teoricamente o primeiro turno terminou, dá para dizer que temos um Brasileiro envolvendo os seis primeiros colocados (São Paulo, Internacional, Flamengo, Grêmio, Atlético Mineiro e Palmeiras, que não tomou conhecimento do Vitória em Salvador), e outro com as demais 14 equipes.

Claro que Cruzeiro e Corinthians não estão assim, digamos, tão preocupados, mas todos os demais precisam olhar atentamente para a parte de baixo da tabela se não quiserem passar o restante da temporada contando pontos para escapar da degola.

Lembrando que hoje à noite o Vasco pode ficar um tiquinho mais tranquilo se derrotar o Ceará – se bem que o Vozão vem se recuperando… Típico deste Brasileiro que é um grande sobe e desce.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade