Siga o Jornal de Brasília

Sem Firula

Futuro?

Publicado

em

Publicidade
Uma da manhã, de domingo para segunda.
Na telinha, a seleção brasileira sub-20 vai derrotando a Argentina pelo hexagonal final do Sul Americano da categoria.
A festa, porém, é totalmente da equipe do Equador, que acompanha a partida nas cadeiras do acanhado estádio chileno.
Com a vitória do Brasil, a única na fase final da competição, o título continental foi para os equatorianos.
O primeiro na categoria para aquele país.
Os argentinos desabam no gramado, entristecidos.
O Brasil?
Bem…
A seleção brasileira, que em momento algum apresentou jogo neste Sul Americano, ficou de fora do Pan Americano de Lima (a competição valia três vagas para o torneio continental) e, de quebra, pela segunda vez consecutiva, também do Mundial.
Isso mesmo.
O Brasil não irá participar nem do Pan Americano, nem do Mundial sub-20.
Dá para esperar alguma coisa desta geração?
Até que pelo que foi apresentado contra a Argentina, talvez.
Pelo menos jogaram com vergonha na cara – o que não havia acontecido até então.
E não me venham falar que sentiu-se a ausência de Vinicius Junior e Paulinho.
Um dia, talvez, eles poderão estar contundidos e também não poderão jogar.
Faltou tudo ao Brasil, da organização à disposição, passando por um mínimo de organização tática.
Se serve de consolo (consolo?) a Venezuela, que brilhou no último Mundial da categoria, também acabou eliminada.

Sorte
Depois da ridícula atuação contra o Ferroviário, do Ceará, pela Copa do Brasil, no meio da semana, o Corinthians voltou a decepcionar seus torcedores.
Neste domingo, desta vez pelo Campeonato Paulista, o time de Fábio Carille perdeu para o Novorizontino.
Com o resultado, o Timão permanece em terceiro lugar no seu grupo, o C, atrás de Ferroviária e Bragantino – e apenas dois pontos à frente do Mirassol.
Para sorte do Corinthians, porém, seu grupo é o que apresenta o menor rendimento entre os quatro do Campeonato Paulista.
Com oito pontos ganhos, a Ferroviária, que lidera a chave, seria apenas a terceira colocada em qualquer um dos outros grupos da primeira fase da competição.
Isso mesmo: apesar da ridícula campanha, o Corinthians tem totais chances de classificação – mais pela fragilidade dos seus colegas de grupo do que pelas suas qualidades.
E como depois zera tudo, para os mata-mata…

Ainda duvidam?
O português José Mourinho é dos mais competentes treinadores do futebol mundial.
Foi demitido há pouco tempo do Manchester United porque a equipe “não encaixava” – ficou, simplesmente, seis jogos sem vencer.
Mas não é que depois de sua saída a equipe engrenou e, hoje, já ocupa o quarto lugar do Campeonato Inglês, com vaga, neste momento, na Liga dos Campeões da próxima temporada.
O título é, digamos, impossível (a distância para o líder, é superior a dez pontos), mas a reação é espetacular.
E apenas como registro, são exatamente os pontos daquelas partidas “de má vontade” dos jogadores que afastam os Red Devils da luta pelo troféu da Premier League.


Você pode gostar
Publicidade