Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Nem às paredes confesso

Sanatório geral: vai passar!

A pressão está gigante, por todo canto! E muitos dirigentes e gestores não estão entendendo onde tudo isto pode parar

Por Sheila Aragão 09/08/2020 2h10

Depois de 30 dias fora do ar, retomo hoje minha conversa com vocês. Cada dia descubro uma coisa nova neste novo “novo”. A principal é que está difícil planejar, programar, ou o nome que queiram dar a lógica que tínhamos, ou pensávamos que tínhamos AP (Antes da Pandemia). A vida ficou uma bagunça neste último mês, com amigos e parentes na luta contra o vírus, e a solução é reorganizar sempre, respirar, não se punir por não conseguir trabalhar e retomar. O momento não permite mais punições do que já estamos tendo. Pois bem, voltei para este meu espaço concedido pelo JBr para nossos bate papos semanais, com direito a edições extraordinárias. Adoooro!!!!!

As últimas 48 horas foram “puxadas” como costuma dizer minha amiga Daph, com seu lindo sotaque carioca. Chegamos a 100 mil mortes pela COVID 19. Perdemos Dom Pedro Casaldáliga e Chica Xavier, dois ícones na história de nosso país, e em especial na minha vida. Ele porque foi escolhido para patrono da minha turma de Comunicação – Jornalismo em 1981, censurado pela Faculdade, e substituído pelo Dr. Roberto Marinho. Nada contra o jornalista. Mas os alunos queriam Dom Pedro Casaldáliga, que aceitou prontamente o convite, e não Dr. Roberto Marinho, o obrigado pela Faculdade. Os tempos eram assim, de “escolhas” determinadas por outros.

E dona Chica Xavier, que linda. Ela, de uma importância em minha vida, porque ao lado de Ruth de Souza, mostrou a força da mulher negra na dramaturgia brasileira, com tamanha delicadeza, numa época não sei se pior do que a que estamos vivendo, mas com certeza muito difícil, e que fica impossível explicar com palavras o significado da força do trabalho dela.

E não paramos por aí, assistimos atônitos, na última terça-feira (4), a explosão de Beirute, com milhares de mortos, e centenas de feridos nas manifestações nestas sexta e sábado, cobrando uma postura digna do governo libanês para o fato, com direito a renuncia da ministra da Informação Manal Abdel Samad, na manhã de hoje e promessas de eleições no país.

A pressão está gigante, por todo canto! E muitos dirigentes e gestores não estão entendendo onde tudo isto pode parar. É, meus amigos, “tá puxado”!

Como se tudo fosse pouco, a Cultura, que lindamente segura a barra de todos nós, para não enlouquecermos diante desse sanatório geral, recebe em seus quadros ministeriais mais um militar, capitão da Polícia Militar da Bahia, para Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, responsável pela “ex-Lei Rouanet” (sob o comando do ator Mário Frias), com vasta experiência em segurança predial.

Respiremos… Meditemos… e…aguardemos o desenrolar dos fatos. Pois a certeza que temos, como me disse certa vez, numa situação de desespero, um sábio pescador de Porto de Galinhas em Pernambuco, diante da minha agonia, ao ver os peixinhos presos nos recifes de corais, sem poderem buscar seus alimentos:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

– Não se preocupe moça. Eles sabem, têm certeza, que uma hora a maré vai subir e eles terão este marzão todo pra nadar!

Ufa, é isso! O mar é grande! E como é grande, a maré trouxe também esta semana coisas boas: a Live de Caetano Veloso!!!! Live, A Lenda! Ele cedeu e para comemorar seus 78 anos, dia 7/8 nos presenteou com suas pérolas, acompanhado dos filhotes, com a descontração que lhe é peculiar, total informalidade e com seu jeito de não entender, entendendo, a tecnologia e toda modernidade que o cerca com carinho e proteção. E ganhou e doou AMOR, com todas as letras maiúsculas! Porque Cultura é AMOR, alimento para ALMA, também tudo em CAIXA ALTA!

E hoje, tem mais coisa boa, Fafá de Belém canta em Fátima, cidade portuguesa, comemorando seu aniversário. Num show memorável, num formato do novo “novo”, com platéia presencial restrita a 1/3 da lotação do teatro, e ingressos esgotados (20 Euros) há mais de um mês, quando foram postos à venda. E a novidade, inaugurada há exatamente 49 dias, sala virtual com ingressos vendidos antecipadamente a 2 Euros e desde o último dia 1 de agosto a 5 Euros, pela plataforma CLIVEON.com associada a BOL.pt. A partir das 17h30 no Brasil e 21h30 em Portugal, Fafá torna-se a primeira artista brasileira a fazer um espetáculo nesta modalidade: exclusividade para quem comprar o ingresso. E sem liberação da Live depois gratuitamente. Experiência única! É a Cultura se reinventando, como sempre aconteceu, desde que o mundo é mundo, não se deixando amordaçar! Nem mesmo enquanto o Estandarte do Sanatório geral está a passar. Porque, vai passar!

Feliz dia dos Pais a quem os têm. Caprichem nos abraços quem os pode dar ao vivo e a cores. E nos chamegos e afagos virtuais. Porque hoje, estou com saudade do meu velho, que já virou estrela, mas que tenho a certeza de que como anjo da guarda vela e zela por mim. Beijo para todos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar