Siga o Jornal de Brasília

Na Garagem

Porsche que será leiloado pela Receita Federal foi restaurado após acidente nos EUA

A Receita Federal marcou para o dia 18 de junho o leilão de um lote de carros apreendidos em 2010, dentre eles um Porsche Carrera GT, ano 2005, com apenas 64 milhas rodadas (cerca de 164 km).

Publicado

em

O lance mínimo estabelecido é de R$ 147.536, o que é “troco” para um carro como este. Mas como diz o velho ditado, quando a esmola é demais, até o santo desconfia. O código VIN – Número de Identificação do Veículo (Vehicle Identification Number, em inglês), divulgado pela Receita Federal aponta divergências relevantes.

Estamos diante, na verdade, do que os americanos chamam de “salvage car”, ou seja, um carro recuperado de seguradora após envolver-se em uma situação em que o conserto era mais caro do que a indenização ao proprietário.

Uma consulta ao site americano Carfax, referência em venda de veículos, aponta o histórico controverso do nosso Carrera GT.

Os dados apontam que o veículo foi registrado na Califórnia em 27/07/2005. Na ocasião seu hodômetro marcava 35 milhas rodadas. Dois dias depois ele passou por uma inspeção pré-venda na concessionária Porsche de Beverly Hills. Cerca de um ano e meio depois, em 31/01/2007 o carro foi revisado pela Pacific Porsche, em Torrance-CA. Na ocasião sua quilometragem era de 901 milhas (aproximadamente 1.450 km).

A partir de 22/06/2007 é que os problemas começam. Nesta data o departamento de trânsito de Fairfield-CA aponta que um revendedor havia assumido a propriedade do veículo e que a quilometragem do mesmo era inconsistente ou impossível de ser aferida. A Carfax também aponta que “problemas severos foram reportados pelo ‘Departament of Motor Vehicles’”.

Importante ressaltar que a venda de carros “salvados” é comum nos Estados Unidos. O problema é que as regras brasileiras permitem a importação de veículos em duas situações: zero quilômetro ou com mais de trinta anos.

Resta agora saber se esse histórico pode influenciar de forma negativa nos lances que ele irá receber. Recentemente a Sotheby’s leiloou um GT com apenas 176 milhas rodadas pela bagatela de US$ 940 mil, ou pela cotação do dólar de hoje (R$ 3,90), R$ 1.912.323,00.

Saiba mais sobre o Porsche Carrera GT

Lançado pela Porsche em 2004 e produzido até 2006, o Carrera GT é um carro da categoria “superesportivo”. Seu motor V10 de 5.7 litros produz 612cv, gerando 590 Nm de torque. Tudo isso pesando apenas 1.380 kg. Para resfriar todo o sistema a fabricante instalou um radiador que possui cinco vezes o tamanho do utilizado no seu esportivo “padrão”, o Porsche 911.

Seu comportamento em pista é tão brutal que a fábrica oferecia sistema de som apenas como opcional. Isso para que os motoristas não se distraíssem e pudessem ouvir apenas o som do motor.

A empresa planejou lançar 1.500 unidades, mas abreviou o período de produção, colocando apenas 1.270 exemplares no mercado.

Seu preço de venda era de US$ 440.000 e o mercado norte-americano consumiu metade desta produção. No Brasil chegaram cinco exemplares. Um deles em Brasília, na garagem de ninguém menos que o tricampeão mundial de Fórmula 1, Nelson Piquet.

O modelo ficou mais popular entre o grande público por conta de uma tragédia. O astro de velozes e Furiosos, Paul Walker morreu em 2013 após sofrer um acidente num Carrera GT.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge
Publicidade