Siga o Jornal de Brasília

Mídias e Identidade

Obra de Carolina de Jesus tem destaque na Feira do Livro de Brasília

A relevância da obra da escritora Carolina de Jesus (1914 — 1977) mereceu destaque na última noite da Feira do Livro de Brasília, encerrada ontem, domingo (16). A homenagem foi feita pelo biógrafo da autora do clássico “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, Tom Farias e pela atriz e cantora Zezé Mota.

Publicado

em

Tom Zé e Zezé Motta no palco da Felib exaltaram a obra e a vida de Carolina de Jesus
Publicidade

 

A relevância da obra da escritora Carolina de Jesus (1914 — 1977) mereceu destaque na última noite da Feira do Livro de Brasília, encerrada ontem, domingo (16). A homenagem foi feita pelo biógrafo da autora do clássico “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, Tom Farias e pela atriz e cantora Zezé Mota.


Com o apoio da Fundação Cultural Palmares, Tom Zé e Zezé Motta foram a atração do palco Feira do Livro de Brasília (Felib), que este chegou à 35ª edição com 119 expositores.


Na biografia de Tom Zé, lançada na feira, ele divide a trajetória da escritora em vários momentos. Num deles, apresenta as dificuldades que Carolina passou ao lado da mãe na infância e as agruras que viveu na favela do Canindé em São Paulo, e revela detalhes da mulher que se tornou um dos marcos da escrita feminina no Brasil.


Tom Zé explicou que Carolina de Jesus foi sucesso em onze países, no entanto, permanece pouco conhecida do público brasileiro. O livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada
teve tiragem inicial de dez mil exemplares que esgotaram em uma semana.

Publicidade


Zezé Motta ressaltou a luta, as conquistas e os desafios da mulher negra no Brasil, utilizando o exemplo de Carolina de Jesus. Falou também da sua própria trajetória de militância no Movimento Social Negro.

 

A escritora Carolina de Jesus 

Divulgação


Você pode gostar
Publicidade