Siga o Jornal de Brasília

Mídias e Identidade

Ministro comemora permanência do MDH

Publicado

em

O anúncio do presidente eleito, Jair Bolsonaro, de que manterá o Ministério dos Direitos Humanos (MDH), embora com outro designação, foi um fator a mais para a confraternização de fim de ano dos integrantes da pasta, realizada hoje, quinta-feira (6), em Brasília.

No seu pronunciamento, o ministro do MDH, Gustavo Rocha, disse que uma de suas metas era garantir o reconhecimento do ministério. Para ele, foi uma vitória o anúncio feito nesta quinta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro confirmando a advogada e pastora evangélica Damares Alves como ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Na compreensão de Gustavo Rocha, o gesto do presidente eleito consagra a relevância do MDH e aponta que as políticas da órgão vão permanecer. Durante a celebração, o ministro premiou os secretários nacionais de cada área que compreende os direitos humanos na estrutura (igualdade racial, mulheres, idosos, criança e adolescente, cidadania e pessoas com deficiência) em reconhecimento aos trabalhos prestados e em gratidão ao empenho de todos os servidores.

O primeiro agraciado foi o secretário de Igualdade Racial, Juvenal Araújo Junior. O ministro não conteve a emoção quando passou às mãos do secretário da Pessoa com Deficiência, Marco Antônio Pellegrini, a homenagem pelo atuação no ministério. Gustavo Rocha foi convidado pelo governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, para ser secretário de Justiça.

 

Gustavo Rocha agradece o secretário Nacional da Pessoa com Deficiência; Marco Pellegrini Foto: Jimmy Rocha

 

 

 

 

 

 

 

 


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge do dia
Publicidade