Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Rei de bateria Johnathan Avelino promete muito samba no pé no carnaval

Da terra dos sertanejos para a folia carioca, o maquiador foi convidado para desfilar na escola de samba Lins Imperial

Por Marcelo Chaves 12/01/2022 5h00

Com a missão de fazer história à frente da bateria da escola de samba carioca Lins Imperial para o carnaval de 2022, o maquiador e hair stylist Johnathan Avelino deixou Goiânia, sua cidade natal, para realizar o sonho de estrear como rei de bateria na Marquês de Sapucaí. Em 2020, quando ele nem imaginava, surgiu o convite para o posto mais cobiçado por passistas femininas, masculinos e musas. Apaixonado por esse movimento popular e sonhador nato, ele não hesitou em aceitar o chamado.

O rei da bateria foi coroado por Darlin Ferrattry, mãe da cantora Lexa

“Imagine um homem estar à frente de uma bateria? Assim como o meu cabelo black é um ato de resistência ser rei de bateria também. É quebrar paradigmas. É fazer um movimento hoje para que 30 anos mais tarde isso seja natural e não motivo de preconceito”, desabafou Johnathan à coluna. Ele também é conhecido como muso das arquibancadas, apelido que recebeu em 2015, durante o desfile da Mangueira, quando um vídeo seu sambando na chuva no setor 11 do sambódromo viralizou.

Johnathan Avelino está na expectativa para desfilar na Marquês de Sapucaí pela Lins Imperial

Na ocasião, o vídeo alcançou 2,5 milhões de acessos. A partir daí os convites para desfilar no carnaval não pararam. “Desde a chegada da pandemia, a comunidade do carnaval sente na pele o peso do fechamento das quadras, a falta de recursos destinadas às agremiações e a alegria que os ensaios transmitem. Por isso não vejo a hora, caso a pandemia permita, do desfile acontecer”, diz ele consciente da situação do país, sabendo que tudo só será feito estando a pandemia controlada.

No carnaval deste ano, a escola desfilará com o enredo: Mussum pra sempris – Traga o mé, que hoje com a Lins vai ter muito samba no pé!, desenvolvido pelos carnavalescos Eduardo Gonçalves e Raí Menezes. John, como é chamado carinhosamente pelos amigos, será um dos poucos reis de bateria. Em 2020 quando o presidente da Lins Imperial, Flávio Mello, anunciou ele como rei para 2021, o que não acorreu por conta da pandemia, outras escolas aderiram a homens à frente da bateria.

Fotos e vídeo: Magaiver Fernandes e Arquivo Pessoal








Você pode gostar