fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Coluna Marcelo Chaves

Amanda Brasil dá a sua versão

Marcelo Chaves

Publicado

em

PUBLICIDADE

Após a repercussão nas redes sociais e na imprensa sobre o desentendimento que resultou em briga e agressão na loja Amanda Brasil, no Lago Sul, envolvendo as estilistas Amanda Brasil e Priscila Gonçalves, esta semana, a empresária Amanda Brasil procurou a coluna, muito emocionada, para dar a sua versão dos fatos.

“Estou sendo vítima de uma situação da qual não fui a culpada. Vou entrar com uma ação contra a Priscila, que inclusive já trabalhou comigo, por difamação e danos morais. Fui exposta e execrada pela opinião pública. Nunca comprei nada dela. Estou sendo incriminada injustamente com uma versão fantasiosa”.

amanda-brasil-2

Amanda, que atua há 10 anos no segmento da moda no Centro Comercial Gilberto Salomão, diz ter provas de que a acusação contra ela é mentirosa. “Vou provar na Justiça que sou inocente e que fui a verdadeira vítima dessa situação. Ela prometeu prejudicar minha loja, por eu ter preços mais em conta do que os produtos dela”.

Em fotos compartilhadas nas redes sociais, Priscila aparece com marcas de agressão no rosto atribuídas à Amanda. “Eu apenas me defendi. A Priscila chegou dentro da minha loja me desrespeitando e começou me agredindo com um tapa na cara. Eu então tive que me defender dela”, contou Amanda bastante abalada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

amanda-brasil-3

Priscila e Amanda deram queixa na polícia. Priscila registrou BO na 1ª DP, da Asa Sul, acusando Amanda pela agressão. Já Amanda esteve na 10ª DP, do Lago Sul, onde
contou sua versão para os fatos. Amanda divulgou uma nota na tarde desta quinta-feira, onde falou sobre o incidente ocorrido esta semana.

“A loja Amanda Brasil e sua proprietária vêm a público esclarecer que não são verídicas as notícias recentemente veiculadas, as quais afirmam, dentre outras inverdades, que na terça-feira (13/12) Amanda teria agredido Priscila Cristina Gonçalves, ex-funcionária da Amanda Brasil e hoje sócia proprietária de loja com atuação no mesmo ramo.

Amanda Brasil possui mais de 15 (quinze) anos de mercado, sendo conhecida por fornecer produtos de boa qualidade a preços acessíveis e por sua atuação pautada pelo respeito aos consumidores. A desavença entre as partes é de responsabilidade exclusiva de Priscila e sua sócia, em razão de reprovável postura no sentido de pressionar Amanda Brasil para que aumentasse os preços de seus produtos, alinhando-os com os preços da concorrência.

Por resistir à pressão exercida, na terça-feira (13/12), Amanda foi procurada por Priscila, que invadiu sua loja com o intuito de pressioná-la mais uma vez. Ante a recusa, Priscila, visivelmente transtornada, passou então a proferir uma série de ofensas e gritos, que culminaram com agressões físicas de Priscila contra Amanda, que se limitou a se defender, situação presenciada por clientes e funcionários da loja Amanda Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foi registrada ocorrência policial perante a autoridade competente, com a realização de perícia e elaboração de laudo médico que comprovam as agressões sofridas por Amanda.

Todas as medidas jurídicas cabíveis estão sendo adotadas, de modo a demonstrar que Amanda foi vítima de agressões e que os fatos foram totalmente distorcidos por Priscila e sua sócia e ilegalmente divulgados na imprensa e nas redes sociais, noticiando inverdades.

Dentre as inverdades, foi divulgado que o motivo da contenda teria sido um alegado inadimplemento de Amanda para com Priscila, informação que é falsa e que teve por finalidade maquiar o verdadeiro motivo da desavença, que foi a resistência de Amanda em se submeter à pressão para alinhamento de preços.

É lamentável que a Sra. Priscila e sua sócia pretendam promover o seu comércio utilizando-se de práticas reprováveis, que de um lado pressionam, desrespeitam e ofendem uma concorrente e de outro tentam ludibriar o consumidor e implantar prática de nivelamento de preços, impedindo a livre concorrência.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

  • Até o fechamento desta notícia, Priscila Gonçalves não havia retornado nossa ligação.

 

Fotos de reprodução


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade