Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

Vamos abreviar

Publicado

em

Publicidade

Poderíamos utilizar várias palavras aqui para tratar das abreviaturas, mas creio que essa nomenclatura é a mais comum entre os falantes do português brasileiro. Quais são as implicações de abreviar uma palavra? Como se fazer entender quando utilizamos esse artifício? Onde encontrar uma proposta de padronização? Vamos lá.

Abreviando, ou seja, reduzindo

Se você quer reduzir uma palavra extensa, não vai se confundir ao deparar com o termo mais técnico para uma abreviatura: redução. Aliás, é com o título de “Reduções” que você vai encontrar, no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), a seção que explica sobre abreviaturas, abreviações, braquigrafias, braquigramas, símbolos e também as siglas.

Para se abreviar, há vários tipos de processos. Em primeira mão, temos as reduções já estabelecidas e que se usam mais frequentemente, como V. Exª (vossa excelência) e Sr. (senhor). Mas algumas são preparadas para publicações especiais. Essas o autor elabora, organiza e apresenta no início de uma obra. As siglas já são mais relacionadas a empresas, e organizações públicas e privadas, como Petrobras, Apae, ACM e por aí vai.

Uso e abuso das reduções

Para utilizar de forma satisfatória as abreviaturas, podemos lembrar que elas não servem somente para diminuir a quantidade de caracteres a serem usados em um texto. Elas, sobretudo, acabam aproximando o leitor das nomenclaturas mais recorrentes para alguns nomes, como Sebrae. Nesse exemplo, já se sabe tanto o qual é a natureza da organização, que é raro ver seu nome completo grafado: Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Por outro lado, na tentativa de abreviar alguma coisa, pode-se cometer gafes até engraçadas. Eu fiquei pensando nisso quando esperava ônibus ainda no Rio de Janeiro. Com letreiro em que cada letra ocupa um espaço, pareceu-me, no mínimo estranha, a escolha por abreviar Nova Iguaçu por “Nov. Iguaçu”. E ainda ficou apertadinho. Não precisava.

Dicas para padronização

Geralmente, no desconhecimento de algumas abreviações, para conseguirmos diminuir alguma palavra, escolhe-se uma sílaba, duas ou três letras e coloca-se um ponto: pronto. Todavia, há algumas questões a serem observadas: coloca-se, mesmo, o ponto? Há letras maiúsculas? Posso já jogar a sigla de uma vez?

Bem, sobre a última questão, sempre se orienta utilizar, no caso das siglas, a primeira citação com o nome completo e a redução entre parênteses. A partir da segunda, somente a sigla por todo o texto.

No caso de certificar-se de pontos e maiúsculas, e até para plurais, sugiro observar o Volp e a lista de reduções. Lá encontraremos a sugestão de etc. (et cetera), Cia. (companhia), Dr. (doutor), dr. (dinheiro), g (grama), i.e. (isto é), Rev., rev., Rev.do ou Rev.o (reverendo), P., P.e ou Pe (padre). Consulte lá.


Você pode gostar
Publicidade