Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

O verbo “Neymar”

Publicado

em

Publicidade

Quem ainda não brincou com o verbo “neymar” durante a Copa da Rússia perdeu uma conectividade com as redes sociais, e com as notícias de rádio, tevê e jornais. O que ele significa e como se dá esse processo de construção?

O que a palavra significa?

Se você não entendeu o que esse novo verbo significa, não vai adiantar entrar no dicionário, porque, obviamente, não vai encontra-lo por lá. É um fato novo que tomou notoriedade por causa das atuações marcantes do atacante da seleção brasileira de futebol masculino Neymar Junior quando era derrubado pelos adversários.

Isso mostra que, no campo da linguagem, o falante precisa estar inserido no contexto da palavra para compreender seu significado. Neymar virou sinônimo de cair. Então, quando alguém ou algo cai, estará “neymando”.

O processo de verbalização

O que aconteceu com isso foi um processo muito simples chamado “verbalização”. Verbalizar, na linguística, é transformar qualquer palavra em verbo. Isso se faz tranquilamente colocando a terminação morfológica que é relativa às três conjugações verbais: “-ar”, “-er” ou “-ir”.

Como o nome do Neymar já termina com “-ar”, então era só flexioná-lo de acordo com a primeira conjugação, como o verbo cantar: eu neymo, você neyma, nós neymamos, ele neymou, vocês neymaram… por exemplo. Com isso, já foram divulgadas nas redes sociais imagens com brincadeiras levando em conta isso. Uma propaganda de uma loja (que nem sei se era verdadeira) dizia: “Nossos preços neymaram”. Outro meme que circulou no WhatsApp mostrava: “Hoje eu vou beber até neymar”.

Do mesmo jeito que se pode verbalizar como fazemos com o nome do Neymar, outros nomes podem passar pelo mesmo processo. Se alguém se chama Carlos e tem o costume de não entender piadas, pode-se dizer que Joana “carlou” ao não rir do chiste que alguém contou.

Existem outros movimentos parecidos

Há um outro processo chamado substantivação, pelo qual podemos transformar qualquer palavra em substantivo colocando um artigo na frente dela. Uma vez, conversando com a amiga Dad Squarisi a respeito de um trabalho, demonstrei minha aversão a oferecer “o passo a passo” de alguma coisa. Dad me falou pra não ser tão radical, afinal, qualquer palavra com um artigo na frente vira substantivo. É… eu estava mesmo sendo radical!

A língua vai oferecendo possibilidades de o falante se virar para ser compreendido e para estabelecer processos criativos, até mesmo para ser engraçado. Sem afinidade com os mecanismos da língua e, especialmente, sem conhecimento da prática em que o discurso está inserido, será difícil compreendê-lo. Sendo assim, o beber excessivo do criador daquele meme pode tê-lo feito neymar após a decepção da derrota do seu time.


Você pode gostar
Publicidade