Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

Maiúscula ou minúscula

Publicado

em

Vamos tratar um pouco de um tema que deixa muita gente confusa. Especialmente nestes tempos em que formadores de opinião (emissoras de tevê, jornais, órgãos de informação impressos e outros) optam por grafar até nomes próprios com iniciais minúsculas, o que dificulta a fixação para quem está aprendendo. Isso é só um exemplo.

Orientações para o uso de iniciais minúsculas

A primeira ideia que devemos ter em mente para grafar palavras com iniciais pequenas é que um vocábulo comum vem escrito dessa forma. Daí, podemos retirar alguns equívocos, como dias da semana e nomes dos meses. Por exemplo: quarta-feira e março são escritos desse jeito. Muitos acabam colocando maiúsculas porque alguns padrões de documentos de computador já vêm assim. Não caia nessa.

Títulos de livros, CDs, obras (escultura, pinturas) e afins têm a primeira letra maiúscula, já que são nomes próprios, mas as outras palavras são comuns, então, inicial pequena nelas. A não ser que se trate de nome próprio. Exemplo: Uma passagem para a Índia. Isso serve para títulos também: senhor, doutor, cardeal, reverendo, deputado e similares. Em alguns desses casos, adota-se caráter opcional, mas a orientação é inicial minúscula, assim como áreas do saber, cursos e disciplinas: matemática, linguística, medicina, direito, geografia.

E como fazer com as maiúsculas?

Para as iniciais grandes, lembramo-nos, facilmente, da orientação de nomes próprios: para pessoas (reais ou fictícias), lugares, instituições, festas, títulos de periódicos (jornais, revistas, publicações). Para isso, podemos dar como exemplo as palavras: Roberto, Cláudio, Lúcifer, Maracangalha, Troia, Júpiter, Legião da Boa Vontade, Natal, Ramadã, Jornal de Brasília.

Também veja a diferença de nome próprio para comum: quando o Nordeste é região do país (espaço físico determinado), vem grafado assim, com maiúscula. Quando indica somente uma direção, não. Um hospital não é próprio. Mas quando está determinado, merece a deferência: Hospital Santa Carmelita. Assim nomes de ruas, avenidas, blocos, igrejas e tais. Ainda que muitos usem de forma facultativa. Há uma rua: a Rua Primeiro de Maio.

Dicas para procurar orientação

É bom salientar que as diversas padronizações dentro de instituições específicas (redações de jornais, universidades, empresas, ministérios etc.) podem variar de acordo com as escolhas editoriais. Mas a orientação básica vem da Base 19 do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa: “Das maiúsculas e minúsculas”. Vale a pena dar uma pesquisada por lá.

Outro direcionamento importante é dado pelos dicionários. Costuma-se apresentar descrição sobre casos em que a palavra tem inicial maiúscula. O Houaiss já escreve o vocábulo com a primeira letra conforme deve ser. Os dicionários devem ser consultados com cuidado, porque muito do que está lá como determinante é somente opção ou escolha dos editores. Boa sorte!


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade