Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

É a copa do mundo

Publicado

em

Publicidade

A Copa do Mundo da Rússia já está entre nós. O clima político entrou nela também, com suas atuais duas caraterísticas principais: o ódio panfletário e a polarização burra. Quem torce ataca quem não liga. Os que não gostam de futebol minimizam a inteligência dos torcedores. Assim, bem sem sentido. O fato é que, mesmo nesse meio, a linguagem nos traz curiosidades e podemos aprender particularidades bem legais.

O que você pensa quando se fala copa?

Acabei me dando conta de que, quando ouço ou leio a palavra “copa”, penso somente num torneio e, no máximo, hoje, minha mente faz alusão a um troféu. Pra mim, ainda dá aquela ideia de taças que parecem um canecão. Mas será que todo mundo pensa isso quando falamos em copa? O que vem à sua cabeça com essa palavra?

Copa é uma palavra latina (adjetivo que remonta ao latim, que, por sua vez, surge por causa de uma antiga região da Itália chamada Lácio) que significa taça. Ah! Aí você vai pensar de novo em troféu? Até pode, nesse caso da copa do mundo, mas a taça em questão – para “cuppa”, a palavra em latim, que nos traz copa (que virou copo) e cuba (lembra os novos lavatórios de banheiro) – é como aquelas em que você toma vinho.

Aí a evolução da copa – a palavra

Diante disso tudo, temos a copa como algo onde você pode tomar líquidos. Agora faz sentido para você aquelas taças que se parecem com umas caneconas, em que alguns campeões colocam champanha para beber? Isso ocorre, muitas vezes, nas vitórias de Fórmula 1.

Dessa taça, dessa copa, surgiu a nomenclatura dos campeonatos, aludindo ao prêmio que se disputa. No início com a copa: Copa América, Copa dos Campeões, Copa Roca. Note que, em espanhol, a taça de tomar vinho manteve-se como copa. Depois surgiram os títulos com taça. Aliás, antes da Copa do Mundo, havia a Taça Jules Rimet, que ganhamos para derreter por aqui. E vieram outras copas: de árvores, de chapéu, da casa (para louças).

Você sabe o que é transliteração?

Estão fazendo muito sucesso nesta Copa da Rússia as transliterações. Talvez você tenha feito uma e não sabe. Mas como é que se faz isso? Bem, vamos lá: algumas línguas utilizam outros caracteres para serem grafadas. É o caso do russo. É preciso saber o que cada símbolo traz de som para conseguir ler. Quando alguém pega esse segredo, escreve seu nome, uma frase de efeito ou qualquer coisa com esses caracteres. Atenção: isso não é tradução.

Você pode transliterar (escrever nos caracteres daquela língua) seu nome. A pessoa daquele lugar conseguirá ler. Mas se escrever “bola” com as letras deles, não será tradução. Não vão entender. Nesse caso, deve-se buscar a palavra naquela língua que significa bola. No caso do russo: “miátch”. Note que está escrita com nossas letras, ou seja, transliterada para que possamos ler. Com as letras deles, você conseguiria? Eu, não!


Você pode gostar
Publicidade