Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

Convencionando Expressões

Publicado

em

Vamos tratar de três expressões que são muito utilizadas por aí, mas com as quais acontecem alguns equívocos. É bom entender que há especificidades no uso de alguns artigos definidos e que as locuções prepositivas podem ter sentido fechado, apresentando um significado específico. Vamos a elas.

A nível de / no nível de / em nível de

Já começamos tratando de uma forma que é muito utilizada e causa muita confusão. De antemão, é bom afirmar que “a nível de” não é registrado na norma padronizada. Não tem significado, apesar do uso comum em muitas instâncias do discurso. A expressão que é reconhecida na língua portuguesa é “ao nível de”, que quer dizer “à mesma altura”, como no exemplo: “Agir com violência coloca a pessoa ao nível dos intolerantes”. É o caso de “ao nível do mar”, um exemplo clássico.

Já a que utiliza a preposição “em”, “em nível de”, serve para designar no âmbito de alguma instância. Veja o caso: “Os diretores decidiram em nível de colegiado”. Uma determinação, ou seja, o uso de artigo, pode ser feita se houver referência anterior. Se estiver sendo tratada a ação da Presidência de uma empresa, pode-se dizer: “No nível da Presidência, isso não ocorreria”.

A longo prazo / em longo prazo / no longo prazo

Essa é muito utilizada equivocadamente por jornais, especialmente quando há matérias e comentários de economia. Antes de tudo, lembremo-nos de que o artigo definido pede uma determinação. O artigo não se chama definido à toa. Algo está delimitado, definido, determinado, especificado.

Quando algo vai ocorrer em algum prazo, podemos usar as expressões “a longo prazo” ou “em longo prazo”, que são equivalentes. Quanto ao fato de utilizar “no longo prazo”, pense. Você utilizaria “ao longo prazo”? Por que não? É necessário que se saiba que prazo é esse. É preciso que ele esteja predeterminado. Se você diz que o prazo maior é de dois anos, então pode dizer “no longo prazo”, que todo mundo vai associar ao prazo maior. Entendeu? Fora isso, escolha entre as preposições “em” ou “a”.

A princípio / em princípio / no princípio

Essa é mais fácil, mas há uma confusão com relação a “em princípio” e “a princípio”. Isso porque muita gente que estuda a sintaxe da língua portuguesa já recebe o alerta dessa diferença, mas não internaliza. Tem que mexer mais, para poder fixar. “A princípio” significa “no começo”: “A princípio, você se apresentou educadamente, depois, tudo mudou”. Já “em princípio” quer dizer “em primeira análise”, “antes de tudo”. “Em princípio, aceito sua proposta”.

Já “no princípio” não tem confusão. Na Bíblia, temos a primeira frase: “No princípio, criou Deus os céus e a terra”. Lá no começo, bem estabelecido e determinado (por isso o artigo), ainda que no hebraico não haja determinação: é como “em um princípio”. Bem, veja como a Bíblia, em princípio, pode ajudar em nível de aprendizagem. Mas isso deve ser feito a longo prazo, e com sabedoria.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade