Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

A concordância na porcentagem

Publicado

em

Publicidade

Sem dúvida, esse é um tema que traz muita incerteza para quem escreve. Pode ser até que, na hora de ler, a pessoa saiba o que se quer dizer, mas não podemos usar como desculpa o famoso: “Ah! Deu pra entender, né?” Né?

O caso com o chamado “partitivo”

Em muitas situações, a porcentagem vem acompanhada de alguma expressão que mostra que aquela quantidade faz parte de uma parte de algo. Portanto, o partitivo é aquele 34% “dos torcedores”, 93% “dos consumidores” ou 17% “das empresárias”.

Então, há casos em que a concordância vai ocorrer com o número da porcentagem e outros em que se concorda com esse partitivo. Há, também, possibilidade de que ela seja feita a partir de uma livre escolha entre as duas, ainda que haja conselhos para que se prefira por uma delas: com o partitivo.

Prefira concordar com o partitivo nestes casos

Se o verbo se colocar após o partitivo, fica mais fácil visualizar a concordância com ele. Portanto, em uma construção sintática da seguinte forma: “72% do público pagante gostou da partida”. Concordando, assim, com o público pagante e não com os 72%.

Entretanto, não é proibido, nem é pouco visto, que se faça a concordância com os 72%. É só, mesmo, um conselho – da maioria dos gramáticos mais consagrados, diga-se de passagem – para que a escrita dê mais facilidade à leitura e à compreensão imediata.

Agora, não hesite em concordar com a porcentagem

Se, por acaso, a porcentagem não contar com o partitivo explícito, ou se ele for colocado anteriormente, faça a concordância, sem titubear, com o numeral. Vamos a alguns exemplos.

“Do público pagante, 72% gostaram da partida.” Além disso, o clássico (aqui não deveria ter como errar): “Na partida, 72% gostaram do que viram”. Eu creio que a confusão, quando se concorda no singular, se deve à palavra “porcento”. Mas, atente para o numeral.

Há, também, o caso de o verbo vir adiante da porcentagem. Veja: “Gostaram da partida 72% do público pagante”; “Assistiu 1% do público à partida do início ao fim”.

O caso de determinação ou qualificação

Já no caso de haver uma determinação específica, a concordância não fica mais facultativa: deve ser feita com o numeral. Vamos aos casos práticos para melhor visualização:

“Aqueles 72% do público pagante gostaram da partida.” Ou: “Os 72% que gostaram da partida declararam que voltarão no jogo seguinte”. “O rigoroso 1% dos nossos amigos está incomodado com a data da festa.”


Você pode gostar
Publicidade