Siga o Jornal de Brasília

Inspiração

Como amenizar a dor muscular tardia após o treino?

Publicado

em

Como amenizar a dor muscular tardia após o treino?

Por Andressa Marchi

Quem nunca ficou tão debilitado de dores musculares após aquele treino intenso? Há quem goste e quem não goste…

Aproveitando que o ano ainda está começando e tendo em vista que muitas pessoas decidiram fazer de 2019 o ANO DA MUDANÇA… vamos falar um pouquinho sobre esse assunto que é muito comum!

A Dor Muscular Tardia (do inglês “Delayed Onset Muscle Soreness” – DOMS) é uma condição comum que afeta grande parte dos praticantes de atividade física. Ela é caracterizada por uma sensação dolorosa progressiva e limitante, geralmente combinada com rigidez, que acomete a musculatura específica após uma atividade física intensa ou que não estamos acostumados.

O exercício físico gera variadas alterações na estrutura muscular, que desencadeiam adaptações neuromusculares de acordo com o tipo de treino realizado.

Os danos e a sensação de desconforto na musculatura que foi recrutada durante o treino podem aparecer em 8h, alcançando intensidade máxima em até 24-72h após o término do esforço físico – DOR MUSCULAR TARDIA.

Justamente por ser uma situação de muito desconforto, é importante relatar ao seu treinador e também para sua nutricionista, uma vez que algumas pessoas sentem tanto incômodo (real!) que podem chegar a desistir do treinamento ou isso pode também interferir na performance, uma vez que a rotina do treino pode ser prejudicada.

Alguns compostos bioativos ganham bastante destaque, uma vez que a introdução na rotina alimentar do paciente é prática e fácil.

Vamos para alguns exemplos

CURCUMINA – principal fitoquímico encontrado na Curcuma longa – tem potente ação anti-inflamatória.

Um estudo realizado com 17 homens que completaram um protocolo de exercícios mostrou que a suplementação de curcumina (dois dias antes do protocolo de treino iniciar, até 3 dias após o término) foi capaz de reduzir dores após 24horas do término do protocolo de treino.

ÔMEGA 3 – capaz de promover maior proteção das funções motoras. Teve uma importante resposta em um estudo onde atenuou as dores musculares após 1 dia da realização do protocolo de treino proposto.

GENGIBRE – possui ação anti-inflamatória, acelerando o processo de recuperação muscular. Foi feita uma análise com 60 mulheres treinadas, indicando que a combinação de gengibre com canela, por 8 semanas, reduziu a sensaçãoo de dor muscular.

FRUTAS VERMELHAS – JABUTICABA E AÇAÍ – possuem antocianinas, que reduzem o estresse oxidativo (estresse ao metabolismo ocasionado pela prática de exercício físico), reduzindo então as dores pós exercício.

Podemos concluir então que o consumo destes compostos, especialmente em conjunto, podem ser uma interessante conduta para reduzir os danos e dores musculares!


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge
Publicidade