Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

versão de “Duna”, de Denis Villeneuve, busca profundidade do livro

Estreia, nesta quinta (21), o filme Duna, dirigido por Denis Villeneuve, que é uma nova adaptação cinematográfica do livro homônimo de 1965, escrito por Frank Herbert

Por Maria Paula Meira

Estreia, nesta quinta (21), o filme Duna, dirigido por Denis Villeneuve, que é uma nova adaptação cinematográfica do livro homônimo de 1965, escrito por Frank Herbert. O livro  já havia ganhado um formato para a telona em 1984, dirigido por David Lynch, mas acabou não sendo bem recebido pela crítica.

Assista ao trailer oficial

Na mais recente versão, agora do diretor de A Chegada e Blade Runner 2049, é possível acompanhar os acontecimentos da primeira parte do livro original.

Futuro distópico

A trama se passa no ano 10.191, onde a raça humana se expandiu pelo universo e os planetas se organizam em um sistema feudal intergalático, formando o Imperium. Neste regime, além do imperador, existem as Grandes Casas, que auxiliam no comando do futuro do Imperium. 

A história narra a trajetória de Paul (Timothée Chalamet), filho do Duque Leto Atreides (Oscar Isaac) e sua concubina Lady Jessica (Rebecca Ferguson), herdeiro da Casa de Atreides. Sua família, a mando do imperador, passa a comandar o planeta deserto Arrakis, substituindo os Harkonnen, que o comandaram por décadas e fizeram suas riquezas no deserto.

Assista ao trailer do filme de 1984

Mesmo sem surpresa, os Atreides não conseguem deter o ataque dos Harkonnen a Duna. A Casa, comandada pelo Barão Vladimir Harkonnen, retoma o planeta, com a ajuda das tropas imperiais, e busca a aniquilação da Casa de Atreides.

Críticas sociais

O planeta desértico, em toda sua magnitude, se destaca no filme. Arrakis é o único lugar onde existe a especiaria “melange”, considerado o bem mais valioso do universo e vital para a realização das viagens interestelares. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Porém, é um lugar com um clima hostil, a escassez de água e os vermes de areia que vivem no deserto fizeram com que os Fremen, povo nativo do planeta, adaptassem sua cultura e seus costumes em busca de sobrevivência.

Pode-se notar também a carga crítica a colonização e exploração quando os Fremen narram suas experiências sob o comando da Casa de Harkonnen.

Roteiro e desenvolvimento

Desde o início do filme, somos apresentados aos sonhos que o jovem Paul tem com uma Fremen (Zendaya), ligados a sua linhagem Bene Gesserit, uma irmandade milenar de profetizas, da qual sua mãe faz parte, que acredita que ele pode ser o escolhido.

O longa avança de acordo com a trajetória do protagonista, quando se descobre junto ao personagem suas habilidades e propósitos, deixando a produção em ritmo crescente. “Duna : Parte 1”, como é apresentado, oferece uma base introdutória ao universo literário criado nos anos 1960, com uma divisão para que a história possa ser abordada da maneira mais completa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 Política e religião

A trama abre espaço para questões políticas, religiosas e possui cenas de ação com ótimos efeitos visuais, seguindo a progressão da história. Mas, por nos oferecer uma base tão rica deste mundo, a narrativa como um todo se dá de maneira mais lenta.

O roteiro opta por uma apresentação gradativa desses conflitos, fazendo com que os espectador esteja sempre atento e não perca o interesse.

Somente para fãs?

Esta divisão dos fatos deixa o final do filme inconclusivo, abrindo espaço para nada além do que já se pode esperar, uma continuação.

Denis Villeneuve reuniu um elenco de peso, contando com alguns dos nomes mais cotados de Hollywood no momento, e parece finalmente, em meio às tentativas falhas de outros diretores, ter acertado nesta produção. Ele se aprofunda nas temáticas trazidas pelo livro e as conduz às telas de cinema com cuidado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Duna, em sua versão de 2021, não está restrita aos fãs. É justamente seu caráter rico em meio a uma abordagem tão complexa que faz com que o filme seja acessível aos que desconheciam a saga literária, o que pode expandir cada vez mais sua legião de fãs.

Ficha técnica 

Direção: Denis Villeneuve

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Roteiro: Eric Roth, Jon Spaihts, Denis Villeneuve

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Duração: 2 horas e 35 minutos

Elenco: Timothée Chalamet, Rebecca Ferguson, Oscar Isaac, Stellan Skarsgard, Dave Bautista, Zendaya, Chang Chen, Jason Momoa e Javier Bardem

Distribuição: Warner Bros. Pictures

Título original: “Dune”

Por Maria Paula Meira*

*A repórter assistiu à pré-estreia do filme a convite da Espaço/Z

Supervisão de Luiz Claudio Ferreira








Você pode gostar