Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Hashtag Cinema

Velozes e Furiosos 9 traz origem dos “Toretto”

A franquia que já não foca mais apenas em corridas clandestinas chegou aos cinemas nesta quinta feira (24)

“Rachas” entre carros rebaixados com rodas exageradas, pinturas personalizadas e muito óxido nitroso. Já identificou a respeito do que estou falando?

Velozes e Furiosos chegou a nona edição e desta vez contou a história dos “Torettos”, família do protagonista Dominic (Dom), estrelado por Vin Diesel. 

Com um início bem movimentado, podemos entender o que aconteceu para que os irmãos Toretto seguissem caminhos diferentes na vida. Dom se tornou o bad boy apaixonado por carros e velocidade, assim como já sabemos e o irmão Jacob (Jhon Cena), engatou no mundo da espionagem.

Vivendo no isolamento, Lety e Dom recebem a visita de Ted e Roman com um recado de um antigo contratante. Devido circunstâncias o grupo se reúne novamente para a missão. Desta vez não temos a participação do a gente Robs.

Falando em participação, em Velozes e Furiosos 9, temos as aparições de Sean (Desafio em Tókio) junto aos amigos, Deckard Shaw (em um flashback para explicar a morte de Han) entre outros personagens marcantes da franquia. E para quem esperava por Cardi B, não precisa criar muita expectativa, pois são apenas 3 segundos de “oi, estou aqui”.

O roteiro focado em corridas clandestinas já não faz parte da franquia desde o 4° filme. As cenas de ação sempre estiveram presentes e os momentos “Missão Impossível” tornam as “mentiras” cada vez mais inacreditáveis.

O combo de improbabilidades foi formado por um salto em penhasco passando por uma ponte que se rompe no meio da travessia, um avião supersônico que captura um carro no ar usando um super imã eletromagnético e como sempre personagem quase imortais que sobrevivem a toda a ação com leves arranhões. Vale destacar também o carro movido a propulsores de foguete que vai ao espaço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Jacob trabalha para um bilionário chamado Otto que quer roubar Áries, um poderoso artefato capaz de controlar todo o poder armamentista do planeta. Na sequência uma aparição odiada pelos fãs de Toretto dá as caras, estamos falando de Cypher, a cyber terrorista responsável pela morte da mãe do filho de Dom.

A todo momento vemos cenas que retomam a fase juvenil de Dominic, o acidente do pai, os bastidores por trás do amor de Dom pelos carros e agora sabemos como tudo aconteceu.

Sabe aquele momento “boca aberta e queixo caído”? É agora… Han está vivo, assim como vimos no trailer, não é spoiler. 

Isso mesmo. Han reaparece com visual mudado e uma menina que tem protegido durante o tempo que ficou fora. Sabe como ele sobreviveu? Aí já está querendo saber de mais né, assiste o filme.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continuando a busca pelo artefato, temos um sequência típica de Velozes e Furiosos com perseguição, tiroteio e a cidade sendo destruída. 

Vamos então nos encaminhar ao final do filme de maneira contundente, o que tinha que acontecer aconteceu e viveram felizes para sempre, pelo menos até a próxima missão. 

Pontos a serem destacados são o teor cômico que alguns personagens dão ao filme, a cena em que o Otto discute com Cypher usando referências de Star Wars, a cena pós crédito bem pensada para nos deixar com a pulga atrás da orelha e claro, na minha opinião a última cena, em que Dom faz uma homenagem a Brian, personagem vivido por Paul Walker que nos deixou em 2013.

Para aqueles que ainda alimentavam a esperança, desistam, ele não aparece.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Prepara o lenço e bom filme a todos!






Você pode gostar