Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Lightyear leva o público para uma aventura no espaço 

A nova animação da Disney/Pixar estreia nesta quinta-feira (16), com uma pegada de ficção científica, drama e comédia

Foto|Divulgação|Pixar|Disney

Não faz muito tempo que o Andy ganhou de presente o boneco Buzz Lightyear em “Toy Story” de 1995, a animação inovadora da Pixar em parceria com a Disney não só trouxe uma história inteligente e com qualidade como também inovou o gênero para Hollywood. Ao longo dos anos a franquia dos brinquedos com vida se tornou uma das mais queridas pelo público. Com o tão esperado Lightyear o estúdio traz uma fórmula comercial já conhecida, mas com um diferencial de maturidade emocional uma sensibilidade e fragilidade que ainda não tinham sido exploradas pelas produções.

Buzz e sua equipe de Patrulheiros Espaciais ficam presos em um planeta hostil e desconhecido, depois que um teste de voo dá errado onde encontram várias adversidades para voltarem para Terra. Enquanto Buzz tenta voltar para casa em várias tentativas falhas ele descobre e a cada tentativa ele viaja no tempo encontrando seus amigos cada vez mais velhos. Ao longo dos anos ele e seu companheiro gato robô, Sox encontram aventuras e novos amigos que juntos tentam salvar a todos no misterioso vilão Zurg e seu exército.

Foto|Divulgação|Pixar|Disney

Roteiro

Não se pode negar que o roteiro de Lightyear, e abordado de uma forma mais adulta e humana, o protagonista claramente e inspirado em filmes como “Star Trek”, “Star Wars”, “Alien: O 8º Passageiro” e “O Exterminador do Futuro”. Com dilemas tóxicos com complexo de “escolhido” questões que eram abordadas nos filmes dos anos 1980. Buzz é aquele herói renegado que precisa a todo custo salvar a todos sem isso ele não tem expectativas promissoras. Fica claro as inspirações que ajudaram Angus MacLane que também assina a direção e o seu parceiro Jason Headley a compor suas ideias de que errar é humano e tudo bem começar de novo. Essa vulnerabilidade dos personagens retira qualquer ideia que lembre “Toy Story”, os problemas aqui são reais. Talvez as crianças tenham uma certa dificuldade em entender as questões apresentadas, mas de forma nenhuma isso é um problema.

Representatividade em cena

A personagem Alisha Hawthorne que é a melhor amiga de Buzz e lésbica e se casa com uma mulher, em uma cena, o público pode ver um beijo entre elas devido a isso, nações da Ásia e do Oriente Médio proibiram a exibição, já Emirados Árabes anunciaram que baniram o filme por “violação dos padrões de conteúdo dos meios de comunicação no país”. Essa representatividade está se tornando cada vez mais comum nas telas. 

Foto|Divulgação|Pixar|Disney

Aspectos técnicos 

Com toda certeza essa é a animação mais realista da Pixar, os personagens tem traços humanos, a paleta de cores contrasta totalmente com o enredo, os tons em vermelho se conectam com a proposta em torno do espaço. As luzes que lembram os filmes de ação e ficção científica em tons de azul. Essa explosão de cores é algo que realmente chama a atenção logo de cara e se mantém no longa todo, um grande destaque também é a trilha sonora de Michael Giacchino que brilha com músicas instrumentais.

Destaque 

Uma grande surpresa para a animação e o gatinho robô Sox, ele é inspirado no R2-D2, com uma espontaneidade cativante e uma irreverência única. Os principais momentos cômicos do filme ficaram por conta dele. Outro destaque do filme está relacionado ao vilão Zurg que se mantém com dilemas éticos de racionalidades onde o bem e o mal se tornam iguais. 

Finalmente

Lightyear talvez não seja o filme mais emocionante da Pixar, mas com toda certeza está entre uma das animações com histórias mais profundas e bem resolvidas. Esse novo Buzz consegue se mostrar muito mais real do em “Toy Story”, e mesmo sem ser perfeito ele é capaz de conseguir grandes feitos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira o trailer:

Ficha técnica:

Direção: Angus MacLane;

Roteiro: Jason Headley e Angus MacLane;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Produção: Galyn Susman;

Elenco: Chris Evans, Keke Palmer, Dale Soules, Taika Waititi e Peter Sohn;

Gênero: Ficção científica e ação;

Distribuição:Walt Disney Studios;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Duração: 1h 49min;

Classificação Indicativa: Livre;

Assistiu à pré-estreia a convite da Espaço/Z

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar