fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Gilberto Amaral

Caiado na cabeça

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Faltando meses para as eleições que não deviam ocorrer este ano, esta coluna tem a ousadia de dizer que a sucessão em Goiás está certa. Será o atual senador Ronaldo Caiado (foto). Calado, educado, competente, Ronaldo dificilmente terá quem o derrote. Quem viver verá.

Ficha suja I
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge (foto), afirmou que o Ministério Público Eleitoral vai entrar na Justiça para cobrar recursos do fundo eleitoral que forem usados por candidatos declarados inelegíveis para a campanha eleitoral de acordo com a Lei da Ficha Limpa.

Ficha suja II
“Os recursos públicos só podem ser usados por candidatos elegíveis. Os inelegíveis que usarem recursos públicos nas campanhas terão que devolver”, afirmou Dodge. Se enquadram nessa situação os políticos que foram condenados por órgão colegiado da Justiça, por exemplo. A procuradora não citou expressamente o nome do ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba desde abril.

Tititi no cococó
Começam a comentar nas entrelinhas das notícias uma dobradinha que poderá dar certo para a sucessão presidencial. Geraldo Alckmin, pela locomotiva do Brasil, que é São Paulo, e Fernando Collor, que foi cassado injustamente e que acabou com as “carroças” por este Brasil afora.

Filho de peixe…
Doutor Renault Mattos Ribeiro Junior (foto), o Renaultzinho, tornou-se médico renomado como o pai, o pioneiro Renault Mattos Ribeiro, que o tempo passou e ele subiu.

Congressos
Renaultzinho está se preparando para ir a dois importantes eventos cardiovasculares internacionais. De 25 a 28 de agosto, o Congresso Europeu de Cardiologia em Munique, na Alemanha. Em setembro, de 5 a 7, um curso na Universidade de Oxford sobre elevação do colesterol.

Nova obra
A escritora Clotilde Chaparro (foto) vai lançar, no dia 21 de agosto, no Salão Social da Igreja Nossa Senhora do Lago, o livro “As Gêmeas, do Luxo ao Lixo”. Com renda em prol da Casa São José do Varjão, que favorece pessoas carentes por meio de cursos profissionalizantes, a obra tem a chancela da Editora Tagore, sediada na capital.

Os mais vulneráveis no foco…
Como desenvolver sociedades sustentáveis e resilientes em áreas rurais ou urbanas? Para responder a esta pergunta tão urgente e importante para um Planeta que sofre, cada vez mais, com os efeitos das mudanças climáticas e outros desafios socioeconômicos globais e locais, a ONU realizou, de 16 a 19, em Nova Iorque, a Reunião de Alto Nível do Conselho Econômico e Social.

…da sustentabilidade planetária
A Legião da Boa Vontade apresentou recomendações às delegações governamentais, agências internacionais, autoridades e organizações da sociedade civil presentes no evento. As boas práticas são resultado do trabalho desenvolvido pela LBV na Argentina, Bolívia, Brasil, EUA, Paraguai, Portugal e Uruguai, e reforçam fatores protetivos de comunidades e famílias em situação de vulnerabilidade social, mais suscetíveis aos efeitos das mudanças climáticas e à falta de serviços básicos.

Golpe nas lotéricas
Várias lotéricas estão sendo roubadas por uma mulher estrangeira. Ela chega com dois mil reais em notas de 100 e pede para trocá-las por notas de 50 reais. Na hora que atendente lhe passa a quantia ela pede para que seja em moeda estrangeira. Como lotérica não é casa de câmbio, não tem euro e nem dólar, a ladra pede seu dinheiro de volta. “Devolve” o valor ao guichê e pega suas notas de 100, só que nessa jogada embolsa 800 reais.

Segurança viária
O Ministério das Cidades, por meio do Departamento Nacional de Trânsito, assina, às 10h, com o Instituto Tellus, a minuta do acordo de cooperação técnica para implementar o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito. Estarão presentes o presidente Federação Internacional do Automóvel e enviado especial da Organização das Nações Unidas para Segurança Viária, Jean Todt, e o piloto Felipe Massa, embaixador da FIA para Segurança Viária.

Alta no turismo
A receita gerada pelo turismo internacional no Brasil, de janeiro a junho, registrou alta de 5,94% na comparação com o 1º semestre de 2017. Em visita a destinos brasileiros no período, os viajantes estrangeiros deixaram no país US$ 3,24 bilhões, US$ 180 milhões a mais que nos primeiros seis meses do ano passado (US$ 3,06 bi). Os dados são do Banco Central. “Os dados reforçam que o turismo é um vetor da economia e como tal deve ser tratado”, comentou o ministro Vinicius Lummertz.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade