Menu
Futebol ETC
Futebol ETC

Textor vai ser punido! Como sugerimos um mês atrás, vão deixar de dar “palco para maluco”

A ordem do STJD é que o dono da SAF do Botafogo seja suspenso por seis anos e receba uma multa de R$ 2 milhões

Marcondes Brito

05/07/2024 19h52

Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (5), o STJD publicou o relatório da conclusão do inquérito sobre as denúncias de John Textor sobre possível manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro. A sugestão do auditor é que o dono da SAF do Botafogo seja suspenso por seis anos e receba uma multa de R$ 2 milhões. Essa seria a maior punição da história.

Enfim, vão deixar de “dar palco para maloco”, como sugerimos aqui no Futebol Etc, um mês atrás. Reproduzo a seguir, trecho da coluna do dia 6 de junho:

Trapalhadas do cartola

Desde o primeiro momento, esta coluna nunca levou a sério a gritaria do norte-americano John Textor, que insiste em denunciar uma suposta manipulação para favorecer o Palmeiras.

Como ele demorou para apresentar o que chamava de “provas robustas”, continuou ganhando palco e holofotes para falar todas as suas asneiras. Mas esta semana – após ser confrontado e ameaçado de ser expulso do país pelos senadores que comandam a CPI das apostas esportivas – John Textor resolveu mostrar o vídeo do jogo em que o Palmeiras goleou o São Paulo por 5 x 0.

Nesse vídeo, analisado pela empresa Good Game, contratada pelo gringo, as supostas provas apenas reforçam que não existia prova coisíssima nenhuma. Coisas do tipo:

“Atitude deficiente” por o goleiro não defender uma cobrança de pênalti; “comportamento potencialmente anormal” de um zagueiro que perdeu a disputa de bola; ou simplesmente “situações anormais…” Sinceramente, eu nunca vi tanta bobagem na minha vida.  

São critérios no mínimo esdrúxulos para colocar o resultado de um jogo sob suspeita. Pra mim, ficou claro que, durante todo esse tempo, foi como se a mídia estivesse dando “palco para um maluco”.

O que é um comportamento anormal?

 O que diria essa tal empresa Good Game se tivesse analisado, por exemplo, o jogo em que o Botafogo levou aquela virada de 4 x 3 do Palmeiras?  Recorde-se que – aos 37 do segundo tempo, quando estava 3 x 1 para o Botafogo –  o atacante Tiquinho perdeu um pênalti que sepultaria de vez as chances do Palmeiras.

Mas Tiquinho, o artilheiro do campeonato, perdeu o pênalti, reunindo numa só jogada todas essas definições esdruxulas, como “atitude deficiente” e/ou “comportamento potencialmente anormal”.

Acompanhe as atualizações da coluna “Futebol Etc” nas redes sociais, no Twitter e também no Instagram. Mande sugestões para a coluna pelo email [email protected]

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado