Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Regras do Judiciário respaldam palestras de procuradores e juízes

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Judiciário está numa sinuca de bico. Para eventualmente punir o procurador Deltan Dallagnol por causa de suas palestras cobradas, o Conselho Nacional do Ministério Público teria que mudar entendimento de 2017, quando decidiu que todo procurador pode ser remunerado por cursos e palestras. E são centenas no País.

A eventual alteração do CNMP deve forçar mudança de entendimento também no Conselho Nacional da Justiça, que hoje permite que magistrados cobrem para palestrar. No STF e no STJ, o cachê cobrado por um ministro passa de R$ 50 mil.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade