Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Paulo Câmara e Bolsonaro disputam paternidade do 13º do Bolsa Família

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), entrou em rota de colisão com o presidente da República, Jair Bolsonaro, por causa da paternidade da proposta do 13º salário para o programa Bolsa Família. Em sua campanha de reeleição, Câmara – que apoiou Fernando Haddad (PT) à Presidência – propôs em agosto passado que concederia o 13º para as famílias beneficiárias do programa no Estado.

Aprovou lei em abril deste ano. Agora, acusa o presidente Bolsonaro de lhe roubar a ideia. Há dias, Bolsonaro assinou uma Medida Provisória que vai conceder o mesmo benefício ao programa, que será pago até fim de dezembro ao custo total de R$ 2,58 bilhões. Na transição de Governo, fim do ano passado, a equipe presidencial esboçava o benefício.

Obviamente, a MP, por ser presidencial, se sobrepõe à lei estadual – e os beneficiários de todos os Estados, não apenas Pernambuco, terão o direito ao 13º.

O assunto deixou Paulo Câmara visivelmente irritado. Ele soltou nota acusando Bolsonaro de ter lhe roubado a ideia. E agora disputam a paternidade do programa.

Após ser pressionado pela oposição sobre a validade do benefício apenas para este ano, Bolsonaro garantiu que os 13 milhões de beneficiários (número de hoje) terão o 13º garantido em orçamento até o fim do seu mandato.

Há quem aponte que Câmara quer ganhos eleitorais, e se cacifar para ser pelo menos vice em uma chapa presidencial da esquerda. Bolsonaro, idem, para tentar se reeleger.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade