Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Feliz Ano Velho!

Publicado

em

Os funcionários públicos federais – em especiais os militares, da ativa e aposentados (logo eles!) – acordaram ontem com uma surpresa no primeiro dia do Governo Bolsonaro, mas herança de um bug do sistema da gestão do antecessor, por causa do feriadão. Ninguém viu a cor do salário na conta, previsto para ser depositado durante o dia. O presidente Bolsonaro foi alertado pelo gabinete militar e determinou que o Governo agisse rápido. Em suma, pegaria mal, no primeiro dia de seu governo, aliado das Forças Armadas, um atraso salarial de um dia. A bronca deu certo. Por volta das 18h30 os salários, pelo menos dos militares, começaram a aparecer nas contas. Logo pela manhã, um aviso geral foi enviado pelo Ministério do Planejamento aos servidores, ao qual a Coluna teve acesso: “Problemas na geração de ordem bancária na folha de pagamento”. Até o fim do dia, milhares de servidores em todo o País não tinham o salário no saldo. O Governo garantiu que o pagamento seria feito até à noite.

Correria
Em nota à Coluna, o Governo informou, à tarde, que “A equipe técnica da Secretaria do Tesouro Nacional está implantando a solução para correção da uma falha”.

Offline

O sistema deu problema na geração do pagamento “da folha de pessoal dos militares e servidores do Poder Executivo Federal” no SIAF, completa a nota.

É Lei

Segundo a MP 2.165-36, de 2001, a data de pagamento dos servidores não poderá ser posterior ao segundo dia útil do mês subsequente ao de competência.

Outra do Malta

A Coluna citou que Magno Malta seria presidente do SESI. Seria. Mas aprontou outra.
Recusou oferta do presidente Bolsonaro e foi passear em Israel. Se levasse em conta o salário,
ganharia mais que o Capitão: R$ 50 mil mensais. O ex-senador que não se reelegeu pediu
a Bolsonaro para ser embaixador em Israel, e foi
ignorado, revelamos.

Oi, Santo Padre

O ex-presidente Lula da Silva mandou mensagem de Feliz 2019 ao Papa Francisco e pediu que reze por ele.

Pelo menor

A ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, cravou no discurso de posse que o combate à pedofilia será um dos focos: “Criança brinca, não é brinquedo”.

Kinder Ovo!

Mas Damares teve uma surpresa na véspera da posse, presente da faca da equipe econômica: perdeu quatro secretarias – e os respectivos cargos e DAS – que cuidariam de igualdade racial, questões de gênero e assuntos da família. Ministros palacianos juram que foi o Paulo Guedes.

$antas Casa$

Michel Temer, num dos últimos atos, sancionou lei, sem vetos, em outra tentativa de salvar os hospitais das Santas Casas que estão na UTI Brasil adentro. Abriu linha de crédito especial nos bancos oficiais. Foram as Santas Casas e seus políticos ‘gestores’, aliás, os principais padrinhos do ministro Mandeta na Saúde.

Confraria
Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, e outros parlamentares petistas, vão se encontrar com Flávio Dino, governador reeleito pelo PCdo B do Maranhão, durante o recesso do Congresso. Pedirão apoio para a entrada do PT no bloco de oposição ao presidente Bolsonaro. O bloco PSB-PDT-PCdoB excluiu os petistas, em baixa popular.

O seu olhar…

Apesar de discordar de posições políticas do cantor Fagner – que apoiou o impeachment de Dilma Rousseff – Ciro Gomes passou o final do ano com o amigo, em Fortaleza. Alcione, principal atração do show da Praia de Iracema, também participou da confraternização. Antes da festa, o trio jantou e cantou músicas de Chico Buarque.

Monopólio
Enquanto o setor de turismo, e boa parte do mercado, atuam no Congresso para tentar aprovar a volta dos cassinos e bingos, a Caixa vai fazendo a festa na arrecadação, sem concorrentes na praça. Após lançar o serviço de apostas online, via cartão de crédito, estreou o combo de apostas – com até cinco diferentes jogos.

Aliás…
… só quem ganha, sabe: a Caixa tem especialistas para conselhos sobre investimentos e dicas a premiados de suas loterias.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade