Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Dirceu x Moro

Após o silêncio com a condenação de 23 anos de prisão na operação Lava Jato, proferida pelo juiz, o ex-ministro José Dirceu usa seu livro de memórias para dar o troco em Sérgio Moro. A Coluna teve acesso a 3 capítulos enviados pela editora. No ‘É Guerra!’, em que narra o confronto com o PSDB e PFL (hoje DEM) em 2004, Dirceu indica que o juiz de Curitiba foi leniente com os políticos da oposição no processo das contas CC5, no escândalo da CPI do Banestado. Dirceu escreve que o caso foi parar nas mãos de “Sérgio Moro e sua jurisdição, para não alcançar a elite do país. Só bagrinhos seriam processados e condenados…”. Em outro trecho crava que “a aliança tucana-PGR-elite-política econômica abafou a CPI. E nada aconteceu – quem diria – sob a jurisdição do juiz Sérgio Moro e seus procuradores”.

Fuga de capitais
Dirceu ainda vê culpa de órgãos oficiais como o MPF, PF, Coaf, BC no caso das CC5 – contas que facilitaram remessas de bilhões de reais ao exterior.

Preço do Poder
O ex-chefe da Casa Civil de Lula admite falhas: uma foi ter acumulado as funções da pasta com a Articulação Política: “o maior erro que cometi nos trinta meses de governo”

Vem mais
O ex-ministro lança pela Geração Editorial seu primeiro volume ‘Zé Dirceu – Memórias I’ (528 págs, R$ 58,90). Já há versão em e-book à venda na Amazon.

(Des)encontros
Os tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia viajam juntos em campanha, mas fazem agendas distintas. Candidato a deputado federal, Aécio começou visitando aliados em fazendas no Norte de Minas. Evita comícios. Candidato que lidera pesquisas ao Governo, Anastasia foi às ruas nas mesmas cidades visitas discretamente por Aécio.

Volta às origens
O governador mineiro Fernando Pimentel (PT), que usou o azul como cor da sua campanha em 2014, agora aposta tudo no vermelho de seu partido no material já nas ruas. Tido como ‘petista moderado’ há décadas, tem até sambinha no jingle, com referência a Lula da Silva e Dilma Rousseff – sua candidata ao Senado.

Duas cores
A situação do senador Ciro Nogueira (PP) – em baixa popular – no seu Piauí: Após emplacar Ana Amélia vice de Alckmin (PSDB) na chapa presidencial, Ciro aparece em propagandas na internet ao lado de Lula, com fundo vermelho e slogan do PT.

Cabou o sossego
Manifestantes foram sexta ao prédio em Belo Horizonte onde mora a presidente do STF, Cármem Lúcia, pedir liberdade de Lula. É o mesmo pichado há meses.

Parou
Rifado pela direção do PSB na candidatura ao Governo, o ex-prefeito de BH Marcio de Lacerda avisou a próximos que desistiu da política. Vai se dedicar às empresas.

Lupa oficial
O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Boudens, reforça que já existe na Constituição o controle externo da PF – feito pelo Ministério Público. E não vê o porquê de delegados proporem um comitê de controle. Já os delegados não querem ficar à mercê dos procuradores – desejam fiscalização plural.

Provocação
A campanha de Armando Monteiro (PTB) ao Governo de Pernambuco mira o goveranador Paulo Câmara (PSB) com uma brincadeira: criou um quadro que circula nas redes e no whatsapp chamado “TV Câmara Lenta”. Em alusão à gestão do rival.

Peso do Poder
O veterano cacique do MDB anda cansado. Em caminhada há dias ao lado do governador Câmara em Petrolina, Jarbas Vasconcelos parou a comitiva e pediu um banquinho para repousar antes de subir uma ladeira.

Do jogo
O chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, demitiu do Ministério da Saúde o homem forte do ex-ministro Ricardo Barros. Rogério Zeraik Abdalla deixou a Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação da Saúde, onde lotou cargos com apadrinhados do Paraná.

Contra aborto
O Movimento Brasil Sem Aborto lançou sua campanha 2018, “A vida depende de seu voto”, emparedando candidatos. Muitos têm assinado o compromisso, com firma reconhecida em cartório, de não legalizar o aborto além do que já prevê a lei.

Você pode gostar
Publicidade