Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Baixo orçamento do Exército compromete sistema de Defesa na fronteira

Publicado

em

Publicidade

O programa de Defesa Antiaérea, desenvolvido pelo Exército e previsto para ser concluído em 2039, precisaria de cerca de R$ 3 bilhões em investimentos, ou seja, R$ 110 milhões por ano. O orçamento destinado ao Exército para o setor ficou em R$ 30 milhões anuais. A defasagem de recursos também compromete o monitoramento das fronteiras do Brasil.

Atualmente, o Sistema de Monitoramento de Fronteiras cobre 650 quilômetros, e precisa ser expandido, pois são 17 mil quilômetros de fronteira no total. Das nove fases do programa, iniciado em 2012, apenas a primeira foi concluída. A segunda fase, em andamento, prevê a ampliação do Sisfron na região Sul, nos limites do Paraná e Santa Catarina com o Paraguai, e, no Norte, na divisa do Amazonas com a Colômbia e Peru.


Você pode gostar
Publicidade