fbpx
Siga o Jornal de Brasília
Eixe-se com Ella de Prata Eixe-se com Ella de Prata

Eixe-se

Eixe-se com Ella de Prata

Sabe aquele produto coringa que você pode comprar para presentear alguma pessoa sabendo que não vai errar? Então você precisa conhecer a Ella de Prata

Eixe-se

Publicado

em

PUBLICIDADE

Sabe aquele produto coringa que você pode comprar para presentear alguma pessoa sabendo que não vai errar? Ou aquelas coisinhas que você compra para si mesmo e parece que fez quase uma sessão de terapia? Então, seja para se sentir mais bonito, mais estiloso, ou dar de presente para alguém, nada melhor que joias de prata não é mesmo?!

Fernanda Munhoz, proprietária da Ella de Prata

Fernanda Munhoz, proprietária da Ella de Prata

Foi com esse pensamento que a Fernanda Munhoz, de 23 anos, criou a Ella de Prata, em janeiro de 2019. Mas o que antes tinha como objetivo principal ganhar um dinheiro extra durante a faculdade vendendo produtos online, sem ocupar muito do seu tempo, virou paixão, negócio, marca e profissão.

Fernanda, que costuma dizer que nasceu para ser autônoma e independente, queria abrir um consultório de nutrição e ser sua própria chefe. Então, ela começou sua graduação em nutrição na Universidade de Brasília e, por ser um curso com a carga horária alta, não tinha nenhum turno livre para trabalhar, mesmo querendo. Foi assim que surgiu a ideia de começar a vender pratas, inicialmente em sites como OLX e Enjoei. Com o passar do tempo, Munhoz foi pegando gosto por empreender e começou a estudar sobre esse tema, chegando a mudar para o curso de Administração.

Finalmente, ao abrir uma loja virtual pelo Instagram, Fernanda se entregou com dedicação total, se apaixonando ainda mais pela marca que construiu. É uma “workaholic” assumida e muito feliz em trabalhar com tanto amor, o que é seu maior diferencial e de toda a equipe que, muito unida, trabalha com grande dedicação para que a inovação faça parte do dia a dia da marca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Logo quando começou a quarentena eu me questionei se deveria continuar vendendo, se seria certo vender no momento de pandemia. Até que um dia, um dos meus fornecedores me mandou uma mensagem pedindo para não parar de consumir, e mandou todo o catálogo de produtos pelo WhatsApp, dizendo que a situação estava difícil a ponto de estar pensando em fechar a loja e demitir todos os seus funcionários. Essa mensagem foi muito marcante e a partir desse momento percebi o quanto a Ella de Prata não é só importante pra mim, mas também o quanto somos capazes de ajudar vários outros pequenos negócios a crescer.” – Fernanda Munhoz.

Se identificou com o trabalho de Fernanda? Não deixe de conferir sua rede social e eixe-se com Ella de Prata. Por hoje, ficamos por aqui, e nos encontramos na próxima terça para mais uma história!

Rede Social: @elladeprata




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade