Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Vote em mim

Publicado

em

O deputado distrital José Gomes (PSB) enfrenta uma denúncia feita pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-DF) no ano passado. A empresa que ele comandava, Real JG, é alvo de ação civil pública porque um ex-funcionário e primo do deputado, Douglas Ferreira Laet, foi gravado coagindo empregados para que votassem e fizessem campanha para Gomes. Segundo o MPT, ao todo houve oito denúncias sobre esse tipo de assédio moral. A novidade é que, ontem, a Justiça enfim marcou a primeira audiência do caso. Ficou para 8 de abril.

Alto e bom som

O MPT destacou dois trechos retirados da fala gravada de Douglas. No primeiro, ele afirma saber a Zona Eleitoral dos funcionários e ter conhecimento sobre “quem vai e quem não vai trair a Real, o senhor José Gomes.” No segundo, o homem deixa explícito que não votar no candidato implica em demissão. “Nessa mesa só vai sentar no fim das contas quem for leal”, disse.

No bolso

O MPT quer que a empresa seja condenada e que desembolse R$ 150 mil a título de indenização por dano moral coletivo. Já o Ministério Público Eleitoral (MPE) quer mesmo a cabeça do deputado. Na semana passada, o órgão pediu a cassação do parlamentar por “abuso de poder econômico”. Se isso acontecer, Gomes pode ficar inelegível por até oito anos. Segundo o MPE, o próprio deputado cobrou apoio de seus empregados no período de pré-campanha.

Eu sou inocente

Por meio de nota, o deputado informou que não está mais à frente da Real JG e que acredita na “comprovação de sua inocência nesse episódio”. Ele ainda alegou ser vítima de uma injustiça.

Encontro marcado

Brasília será palco de mais um Fórum dos Governadores amanhã, a partir das 8h30, e o anfitrião será o chefe do Executivo local Ibaneis Rocha (MDB). O local escolhido, o CICB, não poderia deixar o governador do DF mais à vontade, já que foi exatamente ali que a equipe de transição do atual governo atuou após a vitória nas eleições.

Agregados

Além dos 27 governadores, está prevista a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Allez les bleus

Quando o governador Ibaneis e sua equipe bateram, durante a campanha e depois dela, na tecla de trazer investimento para o DF, não estavam brincando. Depois de conversar com chineses, coreanos, espanhóis e portugueses, a atual gestão marcou mais um país no mapa-múndi ao iniciar tratativas com o consulado francês.

Corre

Ibaneis determinou a organização de um grupo de trabalho e o levantamento de todos os projetos já licitados ou em fase de licitação para apresentar aos franceses interessados em fazer investimentos em Brasília. Na conversa, falou-se também sobre a instalação de empresas estrangeiras em solo candango e o aporte para obras de infraestrutura. Ça va?

Ação pela cidade

Pipocaram nas redes sociais fotos do Delegado Fernando Fernandes (Pros), deputado distrital que exerce função de administrador de Ceilândia atualmente, prendendo pessoalmente usuários de drogas. Ele veste uniforme de delegado e posa para algumas fotos. Certamente ninguém pegou o discurso de “fazer em vez de falar” tão a sério.

Andanças

Enquanto administrador, Fernandes tem se dedicado a caminhadas e incursões pela cidade como um delegado-político-gestor, se é que isso faz sentido. Há duas semanas, por exemplo, acompanhou de perto o caso de um morador de rua que morreu após ser esmagado por um trator de tirar entulho. E essa tem sido a toada de seu mandato.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade