fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Mais tempo: adesão à previdência complementar é adiada por André Clemente

O prazo para a adesão se encerraria em 10 dias, mas a secretaria pretende modificar a data para tentar incluir uma quantidade maior de servidores

Lucas Valença

Publicado

em

PUBLICIDADE

A secretaria de Economia, comandada por André Clemente, deve enviar esta semana um projeto ao Legislativo local que prorroga o prazo para a adesão à previdência complementar oferecida pelo GDF. A nova data, no entanto, ainda está sendo definida pela pasta.

A adesão ao modelo adotado pela Lei Complementar nº 932 de 2017, pelos trabalhadores que entraram no serviço público antes da norma, chamada de DF-Previcom, se encerra no dia 27 de fevereiro. O problema é que poucos casos foram totalmente concluídos, o que deixou milhares de funcionários do governo local fora do novo modelo.

Pois bem, o prazo para a adesão se encerraria em 10 dias, mas a secretaria pretende modificar a data para tentar incluir uma quantidade maior de servidores à nova previdência. Com a extensão do período, a pasta palaciana também deve começar a fazer uma pequena campanha para tentar convencer os servidores públicos a entrarem no modelo.

A coluna lembra que uma nova mudança previdenciária, no entanto, não deve ser enviado pelo Executivo local este ano. Por mais que seja deficitária, há o entendimento do setor econômico do GDF de que a previdência local é “bem conduzida e organizada”. Ou seja, seria “saudável”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade