fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

E a arrecadação, ó…

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O mês de junho chegando ao fim e a Secretaria de Fazenda do DF garante que ainda não fechou o balanço da arrecadação do mês de maio. Até o Governo Federal, que precisa contabilizar o País todo, já consolidou os números, que mostraram, inclusive, a pior arrecadação do mês de maio desde 2010. Será que vem notícia ruim por aí e estão esperando o momento certo para anunciar?

Bateu, pagou

Participou da sessão itinerante da Câmara Legislativa no Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), ontem, o empresário Paulo Octávio, que, ao chegar no evento, teve o infortúnio de bater em um carro do Sesi estacionado. A assessoria dele garante que o veículo avariado já foi encaminhado para o conserto.

Concorrência desleal

Edson de Castro, presidente do Sindicato do Comércio Varejista do DF (Sindivarejista-DF) denuncia: há pelo menos 60 feiras funcionando em diferentes pontos do Distrito Federal. Além da “concorrência predatória”, o comércio informal provoca danos irreparáveis ao comércio estabelecido, citou Castro, a exemplo do desemprego, do fechamento de 18 mil lojas em cinco anos, da venda de produtos de origem duvidosa e da queda da arrecadação de impostos.

De fora

Nos cálculos do Sindivarejista-DF, a maioria dos comerciantes vem de outras cidades, como Goiânia, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Em palestra no Sinduscon-DF, Edson de Castro disse esperar “ações enérgicas” da Agefis contra o que chamou de “abusos que se multiplicam”.

Para recortar e guardar

Do secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, aos servidores do Hospital de Base sobre o instituto: “É um momento de mudança e de virada no Hospital de Base, que tem grande importância e é essencial. Estamos propondo algo muito diferente e inovador. Temos certeza que vai dar certo. Estamos construindo um hospital melhor, que vai ter mais abastecimento, estrutura e equipes completas.”

Um ano depois…

Desde o ano passado, conforme noticiou o Jornal de Brasília em 22 de junho de 2016, o Governo do DF espera a liberação de R$ 900 milhões em financiamentos pela Caixa Econômica Federal. Até hoje, o dinheiro não saiu, em função do impasse técnico e jurídico envolvendo o Centro Administrativo do Distrito Federal, conforme reportagem de Francisco Dutra publicada à época. Um ano se passou e a situação permanece crítica: a bilionária obra concluída por meio de parceria público-privada barra o repasse da verba, pois parte dos recursos da construção vieram da própria Caixa.

Cabeça de chapa

Alírio Neto (PTB) garante: está sentado à mesa de negociações como pré-candidato ao Governo do DF. E não ao Senado. Está anotado então.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade