Menu
Esplanada
Esplanada

Ministro da Agricultura afirma: alta no preço do arroz se deve a fake news

Leandro Mazzini

31/05/2024 13h51

crédito: Rayra Paiva/GPSBrasília

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, afirmou ontem no fórum LIDE Brasília que “não vai faltar arroz” para a população brasileira, diante das plantações devastadas no Sul com as enchentes. O ministro também comentou que a alta no preço se deve à ganância dos comerciantes e à propagação de fake news, causando o aumento de até 40% no valor do produto. Das milhões de toneladas produzidas no Brasil, 75% são da região Sul e 15% de Santa Catarina. “No novo Plano Safra vamos estimular a produção em diversas áreas do Brasil” afirmou Fávaro. O almoço-debate, liderado pelo empresário Paulo Octávio, reuniu autoridades políticas e grandes empresários do agronegócio.

Laginha no TJAL

O Tribunal de Justiça de Alagoas decidiu manter sob seu domínio o processo de falência da Laginha, usina de álcool e açúcar. Dos 18 desembargadores da Corte, 11 afirmaram que estão aptos a julgar o assunto. Parte dos filhos de João Lyra, ex-deputado morto em 2021 e fundador da Laginha, queria o STF como competência. 

Imutável

De um aliado do Capitão: o ex-presidente Jair Bolsonaro está cada dia menos atencioso a conselhos dos filhos – a quem ele ouvia. Não havia mais ninguém, nem Carlos, o grande artífice da ideia da candidatura e da campanha vitoriosa nas redes sociais e nas ruas.  

Vai pra aula

Expoentes do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, prestes a deixar a gestão, articulam um cargo na Secretaria de Vigilância Sanitária no Ministério da Saúde. O Palácio solicitou uma consulta prévia para a nomeação, mas achou várias operações da PF na ficha da gestão municipal de saúde. Pinheiro foi aconselhado pelos ministros palacianos a voltar às sala de  aulas . 

Sorriso Air

O mundo das redes sociais chegou com força às companhias aéreas. No Aeroporto de Brasília, a Latam adotou medida inusitada para monitorar os funcionários que organizam o embarque de passageiros. Os colaboradores tiram selfie para enviar à supervisão antes do voo. Foi assim no LA3796 para o Rio na sexta passada.

Que feio!

Emerson Kapaz, o presidente do Instituto Combustível Legal, que reúne associadas de conhecidas distribuidoras de combustíveis, aproveita para desinformar a praça uma declaração do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, que revelou ter o PCC mais de 1.100 postos. Quem o ouve diz que Kapaz tenta confundir a figura do devedor de impostos com a do lavador de dinheiro. Em atitude considerada ridícula pelos pares. 

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado