Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

As habilidades humanas profissionais do futuro

A tempos buscamos antecipar as habilidades necessárias para os profissionais e profissões do futuro. E quais seriam elas?

Por Prof. Manfrim 05/12/2021 10h17
Livro apresenta linha do tempo e reflexão sobre o passado, presente e o futuro no morar

A tempos que pesquisadores, cientistas, estudiosos, gestores, administradores, educadores e headhunters buscam antecipar as habilidades necessárias para profissionais e profissões do futuro.

Decerto, o avanço da tecnologia da informação e comunicação, os intrincados mercados, a complexidade das organizações e empresas, as necessidades dos clientes, as exigências dos consumidores e a evolução das sociedades tem provocado essa busca.

Como resultado dessa procura pelas habilidades do futuro, surgem diversas indicações e projeções de competências e expectativas de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias aos cenários que vislumbramos do amanhã.

Dessa maneira, termos, conceitos e perspectivas como hard e soft skill, reskilling e upskilling, fixed e grouth mindset surgiram como abordagens para a internalização de competências pessoais e profissionais.

Naturalmente, são visões contemporâneas que convergem com abordagens tradicionais e temporalmente consagradas, que tem em comum o foco nas pessoas, na evolução do comportamento humano profissional.

Nesse sentido, as habilidades profissionais do futuro devem se concentrar nas próprias habilidades humanas construídas em milhares de anos de evolução do Homo sapiens.

As habilidades humanas são as habilidades profissionais do futuro

O que nos levou até esse ponto da história são algumas competências humanas para lidar com o ambiente e a capacidade de se adaptar a ele, com características que nos destacam dos demais seres vivos do planeta Terra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Portanto, algumas características dos seres humanos que carregamos a tempos serão demasiadamente importantes no futuro profissional. Características essas que sofrem influências negativas e tem seu valor discutido constantemente.

Inquestionavelmente, são características que se aplicam integralmente ao ambiente organizacional e aos profissionais que a compõem, bem como aos profissionais independentes de mercado.

Assim, destaco as características humanas, que, na verdade, são competências e habilidade para os profissionais do futuro:

I – Habilidades relacionadas à socialização

Primordialmente, o ser humano é um ser ‘social’, uma espécie que vive em sociedade, com atitude pró-social, conceitualmente possui ‘sociabilidade’. É a inclinação em viver em comunidade, a maneira natural da vida em comum.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse comportamento social permite internalizar a capacidade de colaborar com seus pares, com reflexos nos hábitos, costumes, crenças e práticas em sociedade. Pode-se dizer ser um anti-isolamento e anti-individualismo humano.

Apesar desse atributo ser ameaçado constantemente nesses tempos modernos, é intrínseco aos seres humanos a vida em sociedade, o senso coletivo e colaborativo.

Visto que a socialização e a colaboração são essenciais à sobrevivência humana, certamente na comunidade organizacional onde nos relacionamos com outras pessoas, é uma singularidade profissional importante no presente e no futuro.

Ora, o espírito de grupo, equipe e time, bem como o comportamento colaborativo e de cocriação, sempre serão fundamentais no ambiente organizacional e profissional das pessoas, tornando-se atemporal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com isso, no ambiente de complexidade que continuaremos vivendo, o senso coletivo e a colaboração serão habilidades fundamentais para a resolução de problemas sociais e organizacionais, para a satisfação de necessidades dos clientes e mercado e para o aproveitamento de oportunidades de negócios nas empresas.

II – Habilidades relacionadas à gestão

Primordialmente, executar tarefas, planejar atividades e colocá-las em prática nos difere de outros seres vivos do planeta. Qual outra espécie tem a capacidade estruturar, programar, realizar, reavaliar e reprogramar ações complexas em ambientes mutáveis?

A evolução da espécie humana nos levou à capacidade de planejar (definir, projetar e analisar), fazer (realizar, alterar e melhorar), controlar (checar, conferir e acompanhar) e agir (examinar, reprogramar e refazer).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Embora outros seres vivos possuírem a capacidade de planejar e executar ações, os seres humanos possuem a capacidade analítica de conectar elementos de probabilidade, exequibilidade, factibilidade e viabilidade única.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Complementarmente à capacidade de gestão, os elementos ‘espaço’ e ‘tempo’ são duas dimensões que agregam habilidades aos humanos e definitivamente nos tornam únicos em nosso habitat.

Assim, gerir na dimensão e conjunção do espaço-tempo nos permite prospectar cenários probabilísticos, resultando em habilidades atemporais – a tríade: gestão-espaço-tempo.

III – Habilidade relacionadas à cognição

Segundo a definição descrita na Wikipédia, Cognição “É o conjunto de processos psicológicos usados no pensamento que realizam o reconhecimento, a organização e a compreensão das informações provenientes dos sentidos, para que posteriormente o julgamento através do raciocínio os disponibilize ao aprendizado […]”.

Sim, a comunicação por meio da linguagem sonora ou simbólica, o poder de transmitir informações, a faculdade de nomear os objetos e seres, a capacidade de criar conhecimento, saber e conceitos, é peculiar dos seres humanos.

O Homo sapiens também é capaz de navegar no mundo das ideias e construir o pensamento abstrato e imaterial, trabalhar com o intangível e o imaginativo, de se abstrair da realidade.

Também conseguimos avaliar fenômenos, prever um possível futuro, imaginar premissas e alternativas, medir e julgar experiências, bem como deduzir resultados, efeitos e consequências.

São habilidades existenciais humanas valorizadas e buscadas nos profissionais organizacionais e de mercado, que extrapolam a linha do tempo.

Assim, trata-se de avivar, estimular, fomentar, potencializar, incrementar e intensificar as habilidades humanas inatas para o contexto organizacional e profissional do futuro.

Em síntese, temos a tríplice habilidade do futuro: socialização, gestão e cognição.

82 ▲ ————————————————————————————————————

Prof. Manfrim, L. R.

Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Compulsivo em Administração (Bacharel). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Intraempreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Marketing, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação, Empreendedorismo e Futurismo.

Coautor do Livro “Educação Empreendedora no Distrito Federal”. Colaborador no Livro “O futuro é das CHICS: como construir agora as Cidades Humanas, Inteligentes, Criativas e Sustentáveis”.

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil, Jornal de Brasília, Arena Consulting Brasil e Instituto Brasileiro de Cidades Inteligentes, Humanas e Sustentáveis. Já cruzei os oceanos da Universidade Cruzeiro do Sul, Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), Nova Didáttica Educação e Desenvolvimento, Instituto Municipal de Ensino Superior de Bebedouro-SP (IMESB), Cia Paulista de Força e Luz (CPFL), Nossa Caixa Nosso Banco, Microlins SP, Sebrae DF e Governo do Distrito Federal.

Contato para palestras, conferências, mentorias, hackathons e pitchs: [email protected]

Linkedin – Prof. Manfrim

Ao utilizar os conteúdos desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, por elegância, cortesia e educação, cite a fonte e o autor.

_____________________________________________________________________________








Você pode gostar