Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Rainha da música da Amazônia, Oneide Bastos, lança novo álbum na próxima sexta-feira, 20

A cantora já é reconhecida na área musical há cinco décadas

Por Analice Nicolau 16/05/2022 1h00
A cantora já é reconhecida na área musical há cinco décadas

“E no meu rio / Rio de pedra navego / Meu barco voa sem vela / Rio e navego sozinha”. Um trecho marcante para fazer história logo no primeiro álbum. Essa é um verso da canção “Pedra de Rio”, escrita por Luhli e Lucina, que abrirá o disco de Oneide Bastos. A cantora, conhecida como rainha da música da Amazônia, dará o próprio nome ao álbum e recebe apoio do Rumos Itaú Cultural.


As músicas escolhidas para o álbum, assim como as que Oneide sempre fez questão de cantar, são aquelas que de alguma forma contam a história dela e da região amazônica, serão canções para exaltar a cultura do Amapá. Serão 10 músicas no repertório do disco, produzido por Dante Ozzetti, inclusive, a canção “Jurupari” é autoral.


“É um trabalho importante de uma cantora singular, que traduz dentro da sua trajetória o universo amazônico. O repertório escolhido e a forma como o interpreta são convidativos e levam o ouvinte a viajar consigo pela sua história de vida, que entra pelos rios, pela floresta, pela magia, pelo imaginário. Ao embarcar nesse canto, conhecemos um Brasil ainda distante para nós. O Amapá é de uma riqueza cultural imensa”, disse Dante Ozzetti.


Oneide nasceu na década de 40, na Ilha dos Porcos, na região do Afuá, no Pará, num braço do Rio Amazonas. Ela cantava desde muito cedo, mas profissionalmente, a carreira artística teve início nos anos 70, no grupo “Seono”. “Se eu parar de cantar, eu morro”, declara a artista. O álbum da cantora foi gravado e mixado por Luís Lopes no Estúdio C4AudioLab e masterizado por Carlos Freitas (Classic Master). Ele será lançado na próxima sexta-feira, 20, nas plataformas musicais.








Você pode gostar